PM de Timóteo acaba com farra de jovens em sítio com dinheiro furtado

Adolescente furtou cerca de R$ 2 mil e usou quase todo o dinheiro para aluguel de sítio e compra de bebidas e carne para churrasco

Divulgação Polícia Militar


Os objetos comprados para a festa foram apreendidos pelos policiais militares

Um adolescente de 16 anos foi apreendido por policiais militares durante uma farra em um sítio no bairro Petrópolis, em Timóteo, com dinheiro que ele furtou de uma idosa, crime ocorrido em Coronel Fabriciano. A apreensão dele e de outro jovem aconteceu após a descoberta da falta de dinheiro por parte da vítima na rua Alvinópolis, no bairro Sylvio Pereira I.

A vítima M.G.B., de 68 anos relatou que na tarde da última terça-feira (8) notou a falta do dinheiro, guardado no guarda-roupa no quarto onde dorme a mãe dela, uma senhora bem idosa. M.G. disse que foram levados R$ 2.040 e desconfiava de um adolescente que estava hospedado na residência, mas ele havia sumido desde então.

A mãe do suspeito falou com o filho pelo aplicativo de WhatsApp e descobriu que o adolescente estava em um sítio no bairro Petrópolis. Com a informação, uma equipe da Polícia Militar de Timóteo deu apoio aos colegas de Coronel Fabriciano indo até a propriedade rural onde encontrou o menor infrator em companhia de um casal de jovens. No bolso da bermuda, apreendida a quantia de R$ 582, o que restou do dinheiro furtado.

O proprietário do sítio informou aos policiais que alugou a propriedade por R$ 500 para quatro dias, pagamento realizado antes da chegada dos policiais militares. Os PMs apreenderam no local bebidas variadas (uísque, run, energético), carne para churrasco e outros mantimentos adquiridos em um supermercado e um açougue.

O adolescente tentou negar o furto do dinheiro e disse que era do colega dele, Hugo Silva Miranda, 19 anos, fruto do trabalho realizado por entregar panfletos, mas uma adolescente, que estava no local, acabou estragando a mentira e disse que o menor infrator chegou com toda a quantia. A jovem pensou que o dinheiro seria da pensão recebida pelo amigo dela.

Com as contradições, o adolescente confessou o furto aproveitando a ausência da vítima na casa onde se encontrava, além dos outros moradores que estavam dormindo. O jovem confirmou ter furtado um celular da nora da vítima e vendido o aparelho para alguns adolescentes que ele alega não conhecê-los.

O dinheiro do sítio alugado foi devolvido pelo dono aos policiais e todos os produtos adquiridos para a festa foram apreendidos pelos policiais militares. O menor infrator foi apreendido juntamente com o amigo dele, Hugo Silva, por favorecimento pessoal. Eles foram encaminhados para a 1ª Delegacia Regional de Ipatinga.

Comentários

Lobo Solitrio 10 de Janeiro, 2019 | 15:47
Concordo com os dizeres do sabonete e o palhaço. Isso não é menor infrator, são ladrões e tem que responder pelo (os) crime cometido (os), e o dono do sítio também.
Ronaldo 10 de Janeiro, 2019 | 10:26
Eh eh, que festa de arromba.
Co Azul 10 de Janeiro, 2019 | 08:02
Infelizmente esse bairro Petrópolis se transformou à tempo em reduto cargas roubadas e festas de criminosos.
Eu sugiro um UPP no pico do Ana Moura, o lugar está tomado por miliantes, talvez por seu local estratégico entre os bairros com alto nível de criminalidade Ana Moura/Novo Tempo/Bandeirantes.
Sniper 09 de Janeiro, 2019 | 23:35
A festa acabou saindo caro pra eles.
Sabonete 09 de Janeiro, 2019 | 17:39
NÃO SUPORTO OUVIR ESSA PALAVRA " MENOR INFRATOR "...PARA MIM É TUDO LADRÃO...SAFADO...VAGABUNDO....SEM VERGONHA....PILANTRA...ORDINÁRIO.....QUANDO ISSO IRÁ ACABAR MEU DEUS....?
Palhao 09 de Janeiro, 2019 | 14:53
A ganância pelo dinheiro, fez o dono do sitio alugar o local para menores!!
Nunca vi isso na vida.
Galaxy 09 de Janeiro, 2019 | 14:34
Infelizmente não vão comer churrasco nem tomar uma pinga kkk

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO