Instituto Usiminas investiu R$ 12,8 milhões em 2018

Valor destinado a projetos nas áreas de cultura, esporte e social dobrou em relação a 2017

No ano em que completou 25 anos, ações de formação, educação ambiental, atrações culturais, incentivo ao esporte e ações sociais marcaram as realizações do Instituto Usiminas. O Instituto cuida da política de investimentos sociais da empresa e gerencia dois equipamentos culturais em Ipatinga, o Centro Cultural Usiminas e o Teatro Zélia Olguin.

Nilmar Lage/Divulgação/ACS CCU


O Instituto Usiminas comemorou 25 anos em alto estilo
Em 2018, o Instituto Usiminas direcionou mais de R$ 12,8 milhões a 64 projetos de cultura, esporte e sociais, por meio das leis de incentivo federais e estaduais de Minas Gerais e São Paulo, beneficiando milhares de pessoas. O total investido foi o dobro do valor destinado em 2017.

Em Ipatinga, o Instituto apoiou a restauração da Academia Olguin, bem tombado como patrimônio histórico e cultural. As intervenções vão reaparelhar o espaço de condições técnicas para apresentações cênicas, além de melhorias estruturais.

No esporte, destaque para a Corrida do Aço, evento gratuito que teve participação de mais de três mil pessoas. No Centro-Oeste de Minas Gerais, o Instituto Usiminas incentivou a Associação dos Produtores Caseiros de Itatiaiuçu e Região, levando qualificação profissional a um grupo de 23 artesãos do município.

Em Santos (SP), o projeto Feito à Mão promoveu capacitação para a arte e a técnica da cerâmica, em um ateliê montado na Fábrica Cultural. No esporte, Santos e Bertioga (SP) receberam o Circuito das Praias, com duas etapas de corridas por trilhas litorâneas.

O Instituto também firmou parceria com o Teatro Móvel Solar em Cubatão, Guarulhos e Taubaté (SP), com oficinas educativas gratuitas, visita às escolas, cortejos, peças de teatro e apresentações de artistas locais.

Nilmar Lage/Divulgação/ACS CCU


Flora Manga conduz as famílias em Uma Aventura no Viveiro
Outro destaque no esporte em São Paulo foi o apoio ao Centro de Formação Tae-kwon-do, que ofereceu a modalidade gratuitamente para o público infantil e jovem da rede pública de ensino em Guarulhos.

Espaços culturais
Em Ipatinga, o Centro Cultural Usiminas e Teatro Zélia Olguin, receberam cerca de 143 mil pessoas em 2018, em espetáculos, cursos, atividades educativas, palestras e exposições.

Destaque para o Salão do Livro Vale do Aço e o Projeto Série MPB, que levou ao Teatro do Centro Cultural Usiminas shows de Lenine, 14 Bis, Sidney Magal e Renato Teixeira.

A Série Espetáculo de Teatro levou as peças “A Visita da Velha Senhora”, com Denise Fraga e Tuca Andrada, e “Que tal Nós Dois?”, com Carolina Ferraz e Otávio Martins.

Entre as exposições, destaque para “Candido Portinari – Releitura do Painel Civilização Mineira por Ronaldo Fraga”, “A Política das Imagens” e “O Grande Vizinho” (em cartaz até 4 de fevereiro).

Rodrigo Montaldi/Divulgação/ACS CCU


O Teatro O Teatro Móvel Solar esteve em três cidades paulistas
A Ação Educativa atendeu mais de 37 mil pessoas de 229 instituições em 2018, de 50 cidades do Colar Metropolitano do Vale do Aço e de outras regiões de Minas Gerais. O público alcançado foi 33% maior do que em 2017.

A programação inclui os programas Série Espetáculos Didáticos, Arte em Família, Visitas Teatralizadas, Formação de Professores e Arte-Educadores, Contação de Histórias na Biblioteca Central de Ideias, Visitas Orientadas às Exposições de Arte e programações especiais com atividades.

Penélope Portugal, diretora do Instituto Usiminas, comemora as realizações do ano de 2018. “Neste ano, vários projetos reforçaram a atuação do Instituto como ferramenta de responsabilidade social nas cidades onde a Usiminas atua.

Encerramos o ano com números positivos e um investimento crescente em projetos que levam bem-estar, qualidade de vida e formação para as pessoas. Em 2019, queremos avançar cada vez mais no sentido de estreitar laços com as comunicadas onde atuamos”, conclui Penélope.

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO