33º Bonjesuense Ausente atrai mais de dez mil pessoas em três dias

Atrações do Vale do Aço foram alguns dos destaques do tradicional evento realizado no fimd e semana

O 33º Bonjesuense Ausente, uma das festas mais importantes do calendário festivo de Bom Jesus do Galho, reuniu no último fim de semana um público estimado em dez mil pessoas.

Atrações do Vale do Aço foram alguns dos destaques do evento. No sábado, integrantes de alguns clubes de motociclistas da região participaram de um encontro no centro de Bom Jesus do Galho, ao som de muito rock and roll da banda de Ipatinga, Gertrudes.
William Batista de Calais



No fim da tarde, o B. Boy Luizin ministrou uma oficina de breaking na praça central da cidade e, em seguida, fez uma apresentação ao lado do professor Reginaldo Eustáquio, e do diretor do Departamento de Assistência Social, Jéferson Melo, ambos de Bom Jesus.

No domingo, último dia do Bonjesuense Ausente, entrou em cena a Exposição de Carros Antigos, que contou com o Clube do Fusca e do Clube dos Antigos, os dois de Ipatinga, além de Opaleiros do Vale; Avaant, de Governador Valadares; Clube do Fusca Bela Vista, de Bela Vista de Minas, e Os Intocáveis, de Caratinga. Ao todo, foram expostos 30 veículos, que se inscreveram mediante doação de alimentos não perecíveis que serão doados a entidades filantrópicas de Bom Jesus do Galho.

Outras atrações da festa foram shows com a banda sergipana, Calcinha Preta; Bonde do Forró, de São Paulo; Santha Nova, de Divinópolis; Gustavo Me Leva, da Bahia e com o capixaba, Procópio Cowboy, além de alvorada com a fanfarra Tambores de Minas. Sons eletrônicos também ganharam espaço na boate montada na área de shows. Rua de Lazer, com monitores do Centro de Referência da Assistência Social (Cras), uma partida de futebol entre Ausentes e Presentes e motocross em São José do Porto completaram a programação do Bonjesuense Ausente.

Maria da Conceição Lopes Sant´Ana, 60, que morou em Bom Jesus do Galho desde a infância, até se casar e se mudar para São Paula, elogiou a festa e disse que ficou feliz pela oportunidade de rever a família e os amigos dos tempos de infância e da escola. “É sempre emocionante poder compartilhar nossas memórias em meio a esse clima festivo do Bonjesuense Ausente”, sublinhou.

Segundo avaliação dos organizadores do evento, o Bonjesuense foi sucesso de público graças à programação elaborada para agradar pessoas de todas as idades e gostos bem diferentes. Ainda segundo o grupo, a festa aqueceu a economia local, com a ocupação de todos os hotéis da cidade e a venda de produtos típicos da região.

O sucesso refletiu positivamente em todos os setores do comércio, desde supermercados até os de prestação de serviços, como salões de beleza. Os produtores do evento também comentaram sobre a alegria dos reencontros entre ex- moradores da cidade e as pessoas que residem em Bom Jesus. Conforme a produção da festa, aproximar esses grupos é o principal objetivo da festa e que foi alcançado seguramente.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

MAIS FOTOS

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO