Macacões: práticos e inteligentes

Wagner Penna e as novidades do mundo fashion

Criados no final do século 19 para funcionar como uma vestimenta de trabalho, os macacões entraram no universo feminino logo no início do século 20.

Henrique Falci/Agência Fotosite/Fred Vianna/Divulgação


Os macacões da Skazi, Plural e Regina Salomão (da esq. p/a direita)
As estilistas-mestras da época, como Chanel e Schiaparelli, acabaram aderindo ao traje pela sua praticidade e um leve toque de ‘contestação fashion’ que a peça inspirava.

Depois de voltar ao ambiente de trabalho no período da 2ª Guerra Mundial, ops macacões se recolheram novamente aos armários, e de lá só saíram nos anos 1960 com a liberação dos costumes influenciada pelos hippies.

Enquanto os jovens aderiam ao modelo ‘jardineira’, as elegantes de plantão elegeram o ‘palazzo pijama’ (um macacão de pernas larguíssimas, quase uma saia), principalmente com as estampas Pucci.

Agora, o macacão voltou à moda nos desfiles mais importantes - como Gucci e Prada - e já vai tomando conta dos ambientes bacanas, indo desde os casamentos até as festas mais sofisticadas ou mesmo um prosaico passeio vespertino pela cidade.

As marcas mineiras aderiram ao assunto, inclusive nos desfiles da Minas Trend Verão 19, e suas propostas já estão nas araras das principais lojas e nos sites de e-commerce. Aproveite.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO