Motorista de picape que causou acidente no Canaã tinha índice de 0,58 mg/l de álcool

Além de teste de etilômetro, depoimento de testemunhas apontam que jovem estava em alta velocidade ao avançar sinal vermelho no cruzamento das avenidas Gerasa com Minas Gerais

Fotos: Alex Ferreira


Testemunhas aguardavam travessia e afirmam que viram momento em que picape conduzida por jovem avançou o sinal

Sem ruído de frenagem, mas um ruidoso estrondo. Foi assim o acidente registrado na manhã desse sábado, no cruzamento da avenida Minas Gerais com a avenida Gerasa, no bairro Canaã, quando o motorista de uma picape Amarok, que trafegava sentido Jardim Panorama/Canaã, segundo testemunhas, avançou o semáforo no cruzamento das duas avenidas e atingiu um mototaxista que levava uma passageira.

Testemunhas relataram que o semáforo ficou amarelo e um veículo, possivelmente um Chevrolet reduziu a velocidade e, quando parou, já estava no vermelho. Logo atrás vinha a picape. O condutor jogou para esquerda e acelerou sentido ao Canaã.

Ao avançar o semáforo, o sinal da avenida Gerasa já estava aberto e os primeiros motociclistas faziam a arrancada. A picape quase atingiu um primeiro condutor em uma moto, que conseguiu escapar do acidente e foi justamente ao tentar desviar desse primeiro motociclista que o condutor atingiu em cheio a Honda Titan 160 Fan, com placa de Ipatinga, conduzida pelo mototaxista José Neves da Rocha, de 58 anos, e a passageira, Letícia Kerlone Parreira de Almeida, de 12 anos.

Motorista foi detido e foi levado do local no camburão da PM


A moto foi arrastada por cerca de 20 metros, enquanto motociclista e passageira foram lançados à distância. Socorridos por equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu, os dois foram hospitalizados em estado grave. O mototaxista teve o pé esquerdo com uma fratura exposta e suspeita de amputação. José Neves encaminhado ao Hospital Márcio Cunha e a adolescente para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA).

Já o motorista da picape, Victor Dias Borges, de 20 anos, parou cerca de 100 metros à frente. Desolado, ele sentou-se na calçada. Uma equipe da Polícia Militar, que trafegava pela avenida Minas Gerais, no sentido Jardim Panorama foi a primeira a chegar ao local e fez a abordagem ao motorista.

Submetido ao teste do etilômetro ficou constatado o índice de 0,58 miligramas de álcool por litro de ar expelido, o que é considerado alto para motoristas adultos e configura crime de trânsito.

Victor alegou que o semáforo no sentido bairro Canaã estava amarelo e a moto surgiu à sua frente. O depoimento dele foi contestado por várias testemunhas que aguardavam a travessia da faixa de pedestres e viram o acidente. Segundo essas pessoas o sinal já estava vermelho, quando o motorista da picape ultrapassou o Astra parado.

As testemunhas alegaram ainda para a PM que Victor estaria trafegando em alta velocidade pelo local. A perita Cristina Magalhães realizou a perícia e terá cerca de 30 dias para emitir laudo conclusivo sobre o caso. O veículo, com o pneu direito dianteiro careca, foi apreendido e removido ao pátio credenciado do Detran. O jovem condutor da Amarok foi encaminhado para o plantão da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga.

Veja atualização da notícia:Morre mototaxista atingido por picape no bairro Canaã

Lei estabelece tolerância zero

A Resolução 432/2013 do Conselho Nacional de Trânsito estabelece o limite de 0,05 miligrama de álcool por litro ar, medido pelo etilômetro, o que equivale, praticamente, à ingestão de um bombom de licor. No caso de teste sanguíneo, nenhum nível de concentração de álcool é tolerado.

Quando o teste apontar concentração de álcool igual ou superior a 0,34 miligrama, o ato de dirigir passa a ser considerado crime e a prisão em flagrante é inevitável. Quando a embriaguez é superior a 0,34 mg/l e há envolvimento em um acidente com vítima a situação do condutor é agravada.


Motorista envolvido em acidente em Ipatinga estava embriagado, aponta exame

MAIS FOTOS

Comentários

Sabonete 17 de Julho, 2018 | 08:31
SR. MANUEL....OQUE VC ESTÁ DIZENDO NÃO FAZ SENTIDO...A REALIDADE É QUE SOMOS MAL EDUCADOS NO TRANSITO....E AS LEIS BRASILEIRAS NÃO PUNE COM RIGOR PESSOAS IRRESPONSÁVEIS COMO É O CASO ACIMA...ONDE QUEM FICA NO PREJUÍZO É QUEM MORRE OU PERDE UM ENTE QUERIDO...OU QUEM FICA SEQUELADO PELO RESTO DA VIDA....
Manuel 16 de Julho, 2018 | 12:25
Mais um caso irresponsabilidade no trânsito de Ipatinga, Li a reportagem sei que o motorista é o culpado, sem dùvida, agora moto em Ipatinga e igual a mato, a quantidade de moto envolvida em acidebtes na cidade e muito grande todo dia tem, esta é uma das cidades que mais tem motos em minas gerais, moto nao tem segurança nenhuma o corpo e o parachoque...mais o maior o problema de Ipatinga e quantidade de motos mesmo.....diferente de muitos outros lugares que tem tambem mas nao proporçao de Ipatinga.
Helena 16 de Julho, 2018 | 11:02
alguém sabe noticias do senhor e d menina?
Israel 16 de Julho, 2018 | 08:03
O nosso prefeito deveria mandar instalar avanço em todos os semáforos de Ipatinga, iriam encher os cofres de multa, principalmente dos apressados que não esperam se quer os pedestres atravessarem as ruas, uma tremenda falta de educação, só atingindo o bolso para aprenderem.
Wanderley 16 de Julho, 2018 | 07:41
A Polícia MIlitar precisa instensificar a blitiz da lei seca na saída dos bares boêmios de Ipatinga, como Bom Retiro, Cidade Nobre e nas principais vias. Maioria das pessoas que frequentam bares em Ipatinga dirigem e bebem, precisam temer a fiscalização para eivtar essa atitude que trazem sofrimento e dor, como o mototoxista e a passageira que sofreram por muiito tempo porque alguem resolveu bebe.
Marcelo Gustavo 15 de Julho, 2018 | 23:18
vai la no rei do pneu e coloca pneu na caminhonete. AH se ela sair do patio ne,
Leoncio Simoes 15 de Julho, 2018 | 08:29
Ipatinga esta terrivel pra dirigir
Todos tem muito pressa,motoqueiros,I carro
Nai esperam o sinal abrir,ave minas gerais terrivel,I ainda a galera bebe.
Silva Lopez 15 de Julho, 2018 | 06:52
Só ontem quatro acidentes graves nas ruas de Ipatinga. Será por que??
Jos Maria Andrade e Souza 15 de Julho, 2018 | 06:50
Estava passando na calçada de Depósito do Divino. Quase fui atingido. Não consegui dormir essa noite pensando nesse acidente. Só quem vive isso de perto compreende a angustia de um trem deste. Agora pergunto. Será que o motorista da picape dormiu essa noite?
Estanislau 15 de Julho, 2018 | 05:51
O Atento vc estava no bar do cupom,no mínimo bebendo tbm,senta no rabo dos outros é fácil,tem que haver mais rigor quem bebe e pega direção.
Vanderli 15 de Julho, 2018 | 00:17
A mamãe deixar e agora o filhinho chorar e a mamãe não vê
Motoqueiro Fantasma 14 de Julho, 2018 | 21:03
Um motorista embriagado dirige um veículo em alta velocidade e acerta uma moto e seus ocupantes e as pessoas depois vão dizer q a moto é um perigo! Errado! Perigo são os motoristas imprudentes q são os maiores causadores de acidentes aos motociclistas!
Atento 14 de Julho, 2018 | 20:07
A poucos dias esse cara estava no
Bom retiro bebado dirigindo essa amarok. Reconheci pela placa e adesivo. Eu estava no bar do cupim próximo ao sal e brasa e vi. . Infelizmente é o q muito acontece no Vale do Aço . A galera enche a cara e sai cometendo infração no trânsito. Avanço desse sinal aí é todo dia. Povo aqui n para em PARE . Tem pouca polícia vigiando essas infrações. Uma hora pega alguém inocente e até msm uma criança. Como foi o caso. Q o delegado rasgue a carteira dele. Fazendo valer a lei.. e em respeito às vítimas.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO