Obra da ETE de Timóteo está com 77% dos serviços concluídos

A estimativa é que o empreendimento, iniciado no fim de 2014, seja concluído ainda neste ano

Divulgação


Geraldo Hilário conheceu as obras que estão em andamento no bairro Limoeiro

Com um investimento de R$ 87,5 milhões, a obra da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Sistema Integrado de Timóteo e Coronel Fabriciano está com cerca de 77% dos serviços de ampliação concluída. Depois de pronta, a ETE, segundo a Copasa, irá beneficiar em torno de 165 mil pessoas em Timóteo e Coronel Fabriciano. A estimativa é que o empreendimento, iniciado no fim de 2014, seja concluído ainda neste ano.

O prefeito de Timóteo, Geraldo Hilário (PP), esteve no local das obras para conhecer a nova Estação de Tratamento de Esgoto que beneficiará dois municípios ao mesmo tempo. Na ocasião, além de explicar os detalhes construtivos da ETE e a evolução da obra, o gerente da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) no distrito regional Vale do Aço, Rodrigo Ferreira, apresentou o programa Pró-Mananciais, que está sendo desenvolvido no município.

O prefeito destacou a grande evolução que representa para a cidade uma Estação de Tratamento de Esgoto. “A necessidade de tratar o esgoto é algo indispensável. Precisamos, cada vez mais, estimular o desenvolvimento do município. Todo cidadão gostaria de morar em uma cidade onde a água e o esgoto sejam tratados. É isso que eu busco e tenho a Copasa como parceira”, pontua Geraldo Hilário.

Redes

As obras contemplam a construção de 11.500 metros de redes coletoras de esgoto (tubulações de menor diâmetro implantadas em vias públicas para coletar o esgoto das residências, comércio e indústrias); 31.160 metros de interceptores (tubulações de grande porte implantadas ao longo dos córregos e rios para receber os esgotos das redes coletoras); nove elevatórias de esgoto (unidades de bombeamento do fluxo de esgoto para um nível mais elevado); 7.200 metros de linhas de recalque (responsáveis por levarem os esgotos até a ETE); uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), além de um laboratório para realização das análises de esgoto e aquisição de materiais, terrenos e equipamentos.

Conforme nota da Copasa, a obra também gera benefícios na arrecadação dos municípios de Coronel Fabriciano e Timóteo, que recebem o Imposto Sobre os Serviços (ISS) prestados pela empresa contratada pela Copasa, além da aquisição de materiais e equipamentos e da contratação de serviços indiretos, o que gera receita e movimenta o comércio regional.

Outro ganho, segundo a companhia, é a priorização da mão de obra local: foram contratados 84 empregados diretos e 40 indiretos. À medida que surgirem novas frentes de serviços, surgirão novas vagas.
O tratamento de esgoto permitirá que as cidades recebam o ICMS Ecológico, uma forma de incentivar os municípios a criar mais áreas de preservação e a melhorar a qualidade das áreas já protegidas.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Márcio Moreira de Sousa 13 de abril, 2018 | 11:15
E OS MORADORES DE TIMÓTEO JÁ PAGAM 100% DA TAXA DE ESGOTO "TRATADO" SEM SER TRATADO !!!A COPASA ESTÁ IGUAL "O CARNÊ DO BAÚ " PAGUE 12 MENSALIDADES PARA DEPOIS RECEBER O PRODUTO MAS NO CASO DA COPASA JÁ PAGAMOS E ATÉ HOJE NADA !!! E O EXECUTIVO(PREFEITURA ) E O LEGISLATIVO(VEREADORES) ESTÃO TODOS NA FAMOSA POLÍTICA DO TÔ NEM AÍ !!!

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO