Frio, terror, sapatos

Wagner Penna e as novidades do mundo fashion

FRIO
O ano começou bem para a moda mineira. A saber: os primeiros dias de lançamentos do inverno vendidos pelo sistema pronta-entrega aos lojistas, em Beagá, foi positivo.

Muitos compradores chegaram do interior e de várias regiões do país, mostrando que as prateleiras das lojas de roupas andam vazias e que as clientes querem logo as novidades invernais para comprar.

E as grifes mineiras fizeram bonito, lançando coleções realmente bacanas, confortáveis e aconchegantes. Dizem que o frio neste ano será intenso. Amém.

Divulgação


Sapatos da Owme, a nova marca do grupo Arezzo


TERROR
Todo mundo só fala no desfile da Gucci, esta semana, que teve modelos carregando réplicas das próprias cabeças, filhote de dragão levado no colo e vaivém de modelos dentro de uma sala de cirurgia do hospital.

Obviamente, as roupas seguiram o mesmo tom estranho. O cunho intelectual do assunto, criado pelo estilista Alessandro Michele, foi o mundo pós-humano da filósofa Donna Haraway. A ligação moda + arte, moda + filosofia e outras conexões não é algo novo.

Nos anos 80, os estilistas belgas revolucionaram a moda baseada na desconstrução do filósofo Derrida. Mas, desta vez, a impressão é que a coisa não funcionou bem e o desfile ficou parecendo mais carro alegórico carnavalesco da Sapucaí com o tema ‘terror’. Cruzes!

REALEZAS
Todo o mundo fashion ficou surpreso (e bota surpresa nisso!), com a inesperada presença da rainha Elizabeth II, da Inglaterra, em um desfile de moda, em Londres, no final da temporada de lançamentos inverno 2019.

Afinal, publicamente ela sempre se manteve distante do assunto, embora na intimidade gostasse de ter roupas novas, quando jovem.

Os especialistas em monarquia britânica se dividem sobre o assunto: para uns é a liberalização dos costumes, para outros, é algo para se preocupar, pois é mais uma das ações surpreendentes da rainha, digamos assim, nos últimos tempos. Ela tem 91 anos de idade.

////

VAIVÉM
* A semana de moda internacional marcou os desfiles de Milão como o principal evento da semana. Na agenda italiana também rolou uma expô da marca Moncler, famosa pelas jaquetas de nylon em matelassê, com uma interpretação bacanérrima de vários estilistas convidados. A melhor delas foi feita pela marca Valentino. ***

* A turma que aproveitou o feriadão carnavalesco para dar uma olhada nas vitrines estivais da Europa e Nova York voltou animada. Muitas cores e estampas por lá, indicando que nosso verão também será multicolor e alegre. Como convém aos trópicos. ***

* Por falar no Hemisfério Norte, quem foi à Première Vision, principal feira de lançamentos em tecidos para a moda de 2019, realizada em Paris, voltou trincando de frio. O fato é que os termômetros ficaram em níveis tão baixos (até 15 negativos) que espantaram muitos clientes. ***

* Os eventos de moda marcados para o Rio de Janeiro, em abril, estão prestes a serem suspensos. Se antes já havia dúvida sobre sua realização por causa da insegurança, agora o problema é a expectativa com as medidas da intervenção militar na cidade. ***

PONTO FINAL - O mercado vai se subdividindo em várias prateleiras, cada uma delas exigindo um produto diferenciado. Por isso mesmo, a marca de calçados Arezzo, que nasceu em Minas Gerais, acrescentou, agora, mais uma marca em seu portfólio, que já possui cinco outros nichos contemplados com essa política. A nova marca do grupo Arezzo chama-se Owme e faz sapatos em couro com uma pegada minimalista e confortável. E, é óbvio, com um preço também muito bacana.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO