Três morrem em acidente entre carro e ambulância em Juiz de Fora

A suspeita é que um dos veículos tenha invadido a contramão e provocado o acidente, mas ainda não se sabe qual

Enviada para o whatsapp do DA


A suspeita é que um dos veículos tenha invadido a contramão e provocado o acidente
Três pessoas morreram e quatro ficaram feridas em um grave acidente envolvendo um carro de passeio e uma ambulância em Juiz de Fora, na Zona da Mata, na madrugada desta quarta-feira (14). O acidente ocorreu na BR-267 no e a ambulância seguia no sentido Bicas, enquanto o carro de passeio ia no sentido Juiz de Fora.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), bateram um veículo Gol com placa de Juiz de Fora e uma ambulância particular da cidade de Cataguases, também na Zona da Mata. A suspeita é que um dos veículos tenha invadido a contramão e provocado o acidente, mas ainda não se sabe qual. Os carros bateram lateralmente e os três mortos estavam no veículo de passeio.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a ambulância tinha três pessoas, o motorista saiu sem ferimentos e as outras duas pessoas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). O enfermeiro de 37 anos teve ferimentos leves e um médico de 42 anos foi socorrido em estado grave.

Já no Gol estavam cinco pessoas, sendo que três morreram. Duas mulheres de 20 anos e um jovem de 19 anos morreram na hora. O motorista de 21 anos foi socorrido em estado grave. Outro passageiro de 18 anos teve apenas ferimentos leves.

As circunstâncias para o acidente ainda serão investigadas pela perícia da Polícia Civil. Não havia nenhum paciente na ambulância no momento do acidente.

(Com informações: O Tempo)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO