Novo capítulo da novela da Ponte Velha

Adiada pela terceira vez a conclusão dos estudos sobre a empresa que fará a reforma

Wôlmer Ezequiel/Arquivo DA


A divulgação das condições da empresa Vereda Engenharia Ltda em reforma a ponte velha estava marcada para esta sexta-feira (2)


A conclusão da análise da proposta de preço e documentos da empresa Vereda Engenharia Ltda, escolhida para assumir a execução das obras da chamada ponte velha, sobre o rio Piracicaba, entre Coronel Fabriciano e Timóteo, foi adiado pela terceira vez. Estava marcado para a manhã desta sexta-feira (2) o resultado da análise, mas não foi o que ocorreu.

De acordo com o Portal de Compras do Governo Federal, desta vez foi adiado para o dia 6 de fevereiro deste ano a conclusão, que informará se a Vereda Engenharia Ltda poderá prosseguir com as obras ou se será necessário convocar outra empresa. “Suspenderemos novamente a sessão de modo a possibilitar a conclusão da análise da proposta de preço e dos documentos de habilitação. Retornamos no dia 6/2/2018, às 14h”, informa o Portal.

Entenda
Após a desclassificação da empresa R.R. Fenix Tecnologia em Serviços Ltda., no dia 8 de janeiro, a empresa que ficou em segundo lugar no processo licitatório do Edital 481/2017, Vereda Engenharia Ltda, assumiu as obras da reforma da ponte sobre o rio Piracicaba, entre Coronel Fabriciano e Timóteo. Desde então, aguarda-se a conclusão da análise da documentação da Vereda Engenharia Ltda.

A primeira vez que foi adiada a conclusão dos estudos, foi no dia 22 de janeiro deste ano e a segunda vez ocorreu no 29 de janeiro, de acordo com o Portal de Compras do Governo Federal.
A empresa segunda colocada apresentou seu lance no dia 21 de dezembro de 2017 no valor de R$ 8,43 milhões, mas reduziu sua proposta para R$ 8.429.998 no dia 8 de janeiro.

De acordo com o contrato, orçado em R$ 9.806.238,89, para reconstrução da ponte entre Coronel Fabriciano e Timóteo, inclui a elaboração do projeto final e execução de todos os serviços para a ponte ficar pronta, funcionando e entregue à população. Entre as obras destacam-se demolição, drenagem, pavimentação, sinalização, proteção ambiental e obras complementares.

O prazo total do contrato do empreendimento é 540 dias (18 meses). Os seis primeiros meses (180 dias) devem ser dedicados à elaboração e entrega dos projetos básico e executivo, e os demais 360 dias para as obras.

Comentários

Warley Rosa da Silva 03 de Fevereiro, 2018 | 21:49
Já que está adiando..... Incluí no projeto aí alça de acesso a Br 381 já que Fabriciano não tem acesso a Br 381
El Cid Eastwood 03 de Fevereiro, 2018 | 16:09
Uai Celinha do Sintrocell e Rosangela Reis, usar de palanque a ponte ta difícil heim?
Gilberto dos Reis Vidal 03 de Fevereiro, 2018 | 14:52
" A SEGUIR,:" CENAS DOS PROXIMOS CAPITULOS "......... DURMA COM ESTA NOTICIA"...
Gustavo 03 de Fevereiro, 2018 | 08:25
Kkkkkkkkkk kkkkkkkkkk kkkkkkkkkk quem não sabia

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO