Primeira morte por febre amarela em Belo Horizonte

Homem de 53 anos, sem registro de vacina morreu em decorrência da febre amarela na capital

Divulgação


No Estado de Minas Gerais já são 13 mortes pela doença
A Prefeitura de Belo Horizonte emitiu uma nota, nesta terça-feira (16), confirmando uma morte por febre amarela em Belo Horizonte, é o primeiro óbito pela doença na capital em 2018. A morte ocorreu no último dia 11 de janeiro. A transmissão, segundo a secretaria não ocorreu em Belo Horizonte.

“A investigação epidemiológica apontou que a contaminação ocorreu em sítio de outro município da região metropolitana de BH. O óbito por febre amarela ocorreu em pessoa do sexo masculino, sem registro de vacina, com 53 anos e baixa imunidade. Foi internado no Hospital Júlia Kubistschek (no bairro Milionários, Barreiro) e era residente na região do Barreiro”, informou a nota.

Segundo a nota, foram feitas vistorias detalhadas para retirada de focos do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença em 520 imóveis próximo a residência do morador de Belo Horizonte que faleceu por febre amarela, foram dadas também informações a moradores da região sobre a necessidade de imunização e aplicação de inseticida contra o veto.

No Estado de Minas Gerais já são 13 mortes pela doença.

(Com informações: O Tempo)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO