Justiça nega pedido de prisão domiciliar de prefeita de Santa Luzia

Prefeita é suspeita de participar do assassinato de um jornalista

Divulgação


Irmão da prefeita afastada Roseli Pimentel receberia salário maior do que o de mercado
Justiça negou na tarde de hoje o pedido de prisão domiciliar à ex-prefeita de Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte, Roseli Ferreira Pimentel (PSB), presa desde o último dia 7 suspeita de participar do assassinato do jornalista Maurício Campos Rosa, de 64 anos, em 2016.

O pedido havia sido feito pela defesa de Roseli há cerca de 10 dias com o argumento de que ela tem curso superior, já ocupou cargo público e tem três filhos, sendo um menor de 12 anos, dependente dela.

No entanto, em sua decisão, o desembargador Alexandre Victor de Carvalho justificou que Roseli estaria coagindo testemunhas e que ela está em cela especial. Segundo ele, não há elementos que revelem a necessidade da presença materna.

O advogado da ex-prefeita, Marcelo Leonardo afirmou que irá recorrer. A assessoria da Prefeitura de Santa Luzia informou que ninguém comentaria a decisão.

(Com informações: O Tempo)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO