Bloco de Moda na SPFW

Wagner Penna e as novidades da moda

SPFW
A semana será marcada pela São Paulo Fashion Week, evento que se mantém aos trancos e barrancos, mas ainda consegue aglutinar quem viraliza a nossa moda pelas redes sociais - as blogueiras e “influencers” são, agora, as convidadas vips do vaivém paulistano - e, é claro, pela TV, jornais e revistas.

Como em outras praças do mundo, também no Brasil a importância dos desfiles para mostrar lançamentos é questionada. Razão pela qual, daqui para a frente, a SPFW mira mais no varejo – com a moda de verão, que já está na nossa porta - do que em reais novidades de marcas. Avanço ou retrocesso? O tempo dirá.

AGOSTO FASHION
E o mês de agosto fashion em Minas foi dos mais movimentados. Tudo por conta dos lançamentos em pronta-entrega - que a gente prefere chamar de pronta moda, embora seja de origem italiana é um termo mais bonito, concorda? – que mostraram as peças para o verão.

Para muitos, esse é o verdadeiro principio see now, buy now (em livre tradução, veja agora e compre já) que os americanos tentaram, mas não conseguiram, implantar nas semanas de moda de Nova York.

Por aqui, o sistema funciona há anos entre as confecções e as lojistas, que, em uma semana, colocam seu produto nas vitrines. Em agosto, a presença de compradores em Beagá está sendo surpreendente, tendo em vista do momento econômico atual. Enfim, uma boa notícia para a nossa moda.

MODA RICA
O site Business of Fashion (BoF), que é um dos mais prestigiosos do mundo, avaliou a moda de países latino-americanos sob o ponto de vista econômico e concluiu que o setor tem peso de 30% sobre o PIB da região.

Como pega do México até a Argentina, passando pelo Caribe, é muita coisa. No caso do Brasil, sobressaíram-se os donos das redes de shoppings centers Multiplan e Iguatemi, da rede de varejo Riachuelo, da Grendene e outros.

O mineiro Alexandre Birman também está lá com sua Arezzo, assim como seu pai, o estimado Anderson Birman. Uma curiosidade é que muitos latinos estariam na lista, se seu negócio não tivesse base nos Estados Unidos, caso da venezuelana Carolina Herrera e o falecido dominicano Oscar de la Renta. Bacana, não?

////

Divulgação/Bárbara Dutra


Carolina e Marcela Malloy (Arte Sacra) na Casa Cor/MG
VAIVÉM
* É um sucesso a mostra da grife Arte Sacra na Casa Cor Minas, que acontece em Beagá até o fim de setembro. Na abertura do corner dedicado à marca, as donas, Carolina e Marcela Malloy, receberam convidados. ***

* O tema da sustentabilidade na moda foi foco de reunião que a ABIT promoveu, em São Paulo. Também foi debatido o financiamento pelo Finep para as empresas. Outro programa que beneficiará o setor são as novas regras para o financiamento das pequenas e médias empresas. Aos poucos, vamos indo. ***

* Uma ótima ideia, tiveram Mary Figueiredo Arantes + Regina Misk, a de realizar uma Oficina de Tricô no antigo showroom da Mary Design, em Beagá. A Regina é craque neste assunto e envolve não apenas as pessoas com seu aconchego, mas também móveis e outros objetos. Elas devem repetir o evento, que aconteceu semana passada. ***

* Moda também é investimento: uma empresa norte-americana está aceitando acessórios - como a valiosa bolsa Birkin - como garantia de empréstimos financeiros. O famoso ‘prego’ que se faz por aqui com ouro, já se pode fazer por lá com bolsas de grife. Surpresa: as primeiras freguesas foram atrizes de Hollywood e socialites de New York. Uau! ***

PONTO FINAL - A grande discussão no circuito fashion, atualmente, é sobre a moda ter virado commodity. Como assim? Simples: com o mesmo estilo circulando por todo o mundo e as grandes redes assumindo a distribuição de roupas, tudo ficou igual e é feito às toneladas.

Assim como a soja, o milho, o minério e outros. Verdade ou mentira, o fato é que a turma criativa vai reagindo e fazendo uma moda com inspiração mais localizada e se diferenciando da multidão de ‘soldadinhos de chumbo’ que usa tudo igual. Amém!
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO