Terremoto político e tsunami no instável terreno da moda

Wagner Penna e as novidades do mundo fashion

Agência Fotosite/Divulgação MW


O jeans criativo da Manzan


POLÍTICA
O terremoto político que se abateu sobre o país na última semana acabou provocando também um tsunami no instável terreno da moda. A saber: a turma já estava a todo vapor para os lançamentos (em pronta-entrega) do verão 2017/2018, cujo início será em julho.

A quantidade de peças maior em razão da retomada do crescimento, as festas para receber clientes e até o próprio clima positivo foram por água abaixo com a enorme cratera que se abriu agora diante do Brasil. Só nos resta rezar e torcer para que tudo se resolva logo. Amém.

LÁ & CÁ
Enquanto por aqui o país segue sem rumo, os franceses comemoram o bom senso do novo presidente Macron, que, apesar de muito jovem, levou muita gente experiente para o seu gabinete.

Mais do que isso, levou gente que sabe que a França precisa de reforma trabalhista, reforma previdenciária (que já está sendo feita) e outras coisas que fazem um país moderno.

De quebra, levou ainda uma primeira-dama que quebra todos os parâmetros: 24 anos mais velha que ele, não se importa em usar saia curta e botas longas aos 64 anos, acertou em todos os trajes na posse (Louis Vuitton) e festas e tem uma energia juvenil. A moda made in France agradece.

BOTAS
O inverno vai chegando e as botas vão saindo dos armários. Nessa temporada os canos subiram, subiram, subiram, e já passam dos joelhos para as mais fashionistas.

Para quem não se arrisca tanto a parecer uma roqueira leather, as botinhas de canos curtos são uma opção segura. As botinhas cut (na altura dos tornozelos) com saltos grossos são um coringa invernal bacana e vão bem com tudo: vestido, casaco, calça, saia etc.

Os acabamentos em pelos longos trazem o clima invernal (alguns são até desmontáveis) e, conforme o bicho (de coelho a mink fake), dão o tom do clima: chique ou informal. Anote.

VAIVÉM
* Um grupo de empresários da área têxtil & confecção trabalha para formar a Frente em Defesa da Moda Mineira. O movimento foi iniciado na Fiemg, pela Comissão de Assuntos Metropolitanos e Municipais, presidida por Frederico Aburachid, e já tomou corpo pelo estado afora. O objetivo é conseguir zerar os impostos estaduais, tal e qual fez o vizinho estado de São Paulo. ***

* Todo mundo fala do tal baile do MET, em Nova York, homenageando a estilista Rei Kawakubo, mas poucos falam o que acontece após a festa. Dizem que o estica noturno das atrizes e atores famosos pelos locais da moda foi tão grande que, no fim, tinha celebridade disputando até sanduíche de salsicha, tamanha a fome e falta de comida. Uau! ***

* A estimada Lucy Silva, que durante anos teve a Lucky Collection, em Beagá, tanto em confecção quanto em loja, comunica o falecimento do seu esposo, Geraldo Silva, semana passada. Eles formavam o casal 20 da moda em Beagá, há mais de 30 anos. ***

PONTO FINAL - O fiasco das feiras de moda cariocas nas últimas temporadas foi tanto que as entidades patrocinadoras desses ‘salões de negócios’ estão chamando os organizadores para uma redefinição do seu perfil. A experiência, porém, manda que tenham paciência, pois restaurar um polo de moda não é coisa fácil e nem rápida. Mesmo quando esse lugar tem o charme do Rio de Janeiro.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO