Hospital terá gestão plena do município em Coronel Fabriciano

Com decisão anunciada nesta terça-feira, hospital deixa de ser da rede São Camilo

Wôlmer Ezequiel


Hospital São Camilo, Coronel Fabriciano

O prefeito de Coronel Fabriciano, Marcos Vinícius, anunciou na tarde desta terça-feira, ao sair de uma reunião na Secretaria de Estado da Saúde, que o município de Coronel Fabriciano irá assumir a gestão do hospital São Camilo.

No dia 27 de abril a direção do Corpo Clínico do Hospital São Camilo, em Coronel Fabriciano, divulgou que encerraria o atendimento à população no dia 2 de maio, conforme foi divulgado pelo Diário do Aço.

Isso porque o contrato com o governo do Estado com a Sociedade Beneficente São Camilo, que venceu nesta terça-feira (9) não foi renovado. Na época, o médico Diego Ribeiro Reis explicou ao Diário do Aço que a decisão do Corpo Clínico era decorrente de uma reunião geral.

O prazo venceu e o contrato não foi renovado. Em busca de uma solução, o prefeito foi a Belo Horizonte e anunciou a decisão por meio de um vídeo. A proposta é que o município assuma a gestão plena do hospital. A Sociedade Beneficente São Camilo, de São Paulo, atuava como mantenedora do hospital desde 2012, quando o antigo hospital Siderúrgica foi reformado e entregue à entidade paulista.

As bases para o novo modelo de gestão, sob o comando do município, serão detalhados em entrevista à imprensa a ser convocada para esta quarta-feira.

Hospital São Camilo
A assessoria de comunicação do Hospital São Camilo, procurada na tarde desta terça-feira (9) pelo Diário do Aço, informou que mesmo com a divulgação do aviso sobre o fim do atendimento hospitalar no dia 2 de maio, o hospital continuou recebendo pacientes até o atual momento e também não houve transferência dos internados para outras unidades.

Estado
A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou ao Diário do Aço nesta terça-feira que celebrou o convênio com a Sociedade Beneficente São Camilo visando à permissão de uso e implantação de serviços assistenciais, hospitalares e ambulatoriais, em imóvel desapropriado em benefício do Estado.

O convênio foi celebrado em 2012, com prazo de término em cinco anos, e todos os termos de contrato com a entidade foram feitos ao longo dos últimos anos, tendo esse convênio como base. Os prazos contratuais são de conhecimento de ambos.

A SES-MG também informou que está negociando no âmbito da gestão do SUS como se dará o funcionamento do hospital, de forma a atender aos interesses dos entes envolvidos, garantindo a continuidade da assistência à população.


Hospital São Camilo de Fabriciano passa a ser gerido pelo município

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO