Do Vale do Aço para o Ceará

Marliéria é destaque na Feira de Conhecimento de Barbalha, na região do Cariri

Elvira Nascimento


Barbalha2


DA REDAÇÃO - O trabalho desenvolvido por meio do Projeto Capacidades, promovido pelo Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (Pnud) e Confederação Nacional dos Municípios (CNM), em Marliéria, recebeu mais uma distinção: o reconhecimento durante a realização da Feira de Conhecimento, realizada no município cearense de Barbalha. Para a equipe de Marliéria, que foi à região do Cariri cearense, foi um momento importante, de troca de experiências que ajudam no desenvolvimento humano local.


Com o tema “Capacidades e Soluções: Turismo e Erradicação da Pobreza”, a feira teve a participação de milhares de pessoas entre os dias 19 e 22 de outubro. Na parte mais teórica do evento, foram promovidas palestras sobre os projetos desenvolvidos com foco na melhoria da qualidade de vida nas cidades. Além de Marliéria, o projeto atende o município anfitrião, Barbalha (CE) e ainda, Abaetetuba (PA) e Jaguarão (RS).


Entre os destaques da programação, o presidente da Intel, empresa de tecnologia, Fernando Martins, fez uma palestra sobre o tema “Transformando a Educação por um Mundo de Oportunidades”. Para o executivo, a feira é um fórum para que os diversos setores da sociedade, entre elas as organizações não governamentais, instituições públicas e privadas, apresentem e compartilhem experiências bem-sucedidas em suas comunidades com foco na erradicação da miséria.


Elvira Nascimento


Barbalha4


A feira de Barbalha contou com a presença do representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Jorge Chediek, que lançou o Pacto de Erradicação da Pobreza. O ponto culminante foi a premiação para os expositores que se destacaram durante a feira, de acordo com o voto do público. ]


Dois projetos de Marliéria foram premiados: “Empreendedorismo turístico inclusivo, cultural, ecológico e rural - Pousada Gentil” e “Feira da Lua - Prefeitura Municipal de Marliéria”. Outros dois projetos foram apresentados e foram bastante prestigiados: “Doce Loja - Associação dos Amigos do Parque Estadual do Rio Doce” e “Desenvolvimento turístico local através da gestão compartilhada com o Circuito Turístico da Mata Atlântica de Minas - Secretaria Municipal de Turismo e Desenvolvimento de Marliéria”.


Futuro


Representante das Nações Unidas, a lituana Ieva Lazareviciute disse, em sua palestra, que um longo caminho já foi percorrido pelos municípios no projeto Capacidades, implementado a partir de 2009, no sentido de preparar as pessoas para o desenvolvimento e muitos lugares que recebem o projeto já começam a colher o desenvolvimento.


A expectativa é que o governo estadual promova um efeito multiplicador e a capacitação seja levada para outros municípios. “Uma mãe chegou pra mim certa vez e perguntou se esse projeto iria trazer alguma coisa para os seus filhos. Posso dizer hoje para essa mãe que sim, haja vista que o Capacidades trouxe iniciativas inovadoras e aplicável pelas pessoas, um aprendizado que fica pela sempre”, enfatizou.


Elvira Nascimento


Barbalha3 embaixador onu


Embaixador da ONUaponta caminhos para erradicar a pobreza


Representante da ONU, Jorge Chediek, destacou em sua fala a importância do sistema de cooperação para melhorar as condições de vida dos povos no mundo. Segundo destacou, os objetivos do milênio”, dos quais tanto se fala na atualidade, representam nada mais do que o acesso das pessoas aos serviços essenciais e direitos da pessoa humana.


O embaixador da ONU afirmou que é possível reverter o quadro atual, num mundo que produz o dobro da comida necessária e onde quase um bilhão de pessoas não tem o suficiente para se nutrir. Para Chediek, é impossível ficar parado diante de um mundo que gera tanta riqueza ao mesmo tempo em que existam dois bilhões de pessoas sem saneamento e 1,2 bilhão sem acesso à água potável.


“Temos tecnologia, conhecimento e a única coisa de que se precisa é o compromisso e esforço político para atingir os resultados. Vamos estimular o Brasil a mostrar ao mundo que os ideais enquadrados nos objetivos do milênio são possíveis. Pensadores como Montesquieu, Jeffrey Sachs, entre outros, chegaram a afirmar que não era possível ter uma sociedade desenvolvida nos trópicos. Por isso, para nós, das Nações Unidas, é tão importante mostrar que num país democrático, multicultural, multirracial e tropical, como o Brasil, experiências como essas do Capacidades podem se tornar exemplo para o mundo. Obrigado ao Brasil por nos mostrar isso”, afirmou em seu discurso.


O embaixador concluiu sua palestra afirmando que o Estado, por mais poderoso e capacitado que seja, não pode completar o processo de desenvolvimento se o setor privado for fraco e desinteressado e a sociedade civil não participar.


Para superar esse quadro, explicou Jorge Chediek, a ONU e a CNM promovem o projeto de desenvolvimento local, inicialmente, em quatro municípios brasileiros com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e cujos governos apresentaram capacidade de gestão.


“É preciso coordenar os esforços do estado, da sociedade e do setor privado para um objetivo comum, um Brasil sem miséria, que é também o desafio da presidente Dilma Rousseff”, concluiu Jorge Chediek.


 


Elvira Nascimento


Barbalha


 


Elvira Nascimento


Barbalha5


 


 


 

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO