Ciclistas mantêm mobilização

Depois de Ipatinga e Coronel Fabriciano, Timóteo terá manifestação na semana que vem

FABRICIANO – Na próxima quinta-feira, 1º de novembro, os grupos organizados de ciclistas promovem a terceira edição da bicicletada, evento que tem levado os usuários de bicicletas para as ruas, defender a paz no trânsito, uso de equipamentos de segurança, condução segura dos veículos. Eles reivindicam também que a mobilidade sobre bicicletas seja tratado como política pública pelos governos municipais. Na manifestação pacífica, ciclistas são chamados a usar o branco para marcar o pedido de paz no trânsito. A concentração da próxima bicicletada será na Praça 1º de Maio, no Centro Comercial de Timóteo, às 19h, quinta-feira que vem.


Na última edição, quinta-feira (25), um grupo estimado em 200 pessoas saiu da avenida Magalhães Pinto, em Coronel Fabriciano, e percorreu várias ruas da cidade. Um dos organizadores, Leandro Cristiano, que também integra o grupo Bike Shangai Fabri, afirma que o evento cumpriu o objetivo dos organizadores. Os outros grupos de ciclistas envolvidos são o Pedal Gole, Trilhas e Rumos, Avaci e Morro Acima.


A manifestação e seu conjunto de reivindicações têm como pano de fundo uma realidade para a qual muitos administradores públicos não atentaram. Além do grande número de usuários de bicicletas como meio de transporte para o trabalho, cresce a cada dia o número de usuários das bicicletas para fins esportivos e de lazer, sem que a infraestrutura urbana tenha sido adaptada para isso.


Críticos

A exemplo de Ipatinga e Coronel Fabriciano, Timóteo também possui um número elevado de ciclistas e muitos pontos críticos. Um dos mais complicados fica no trevo do bairro Alegre. A ciclovia, que vem do bairro Quitandinha, sentido a ponte nova ou avenida Emalto, acaba sem sinalização e sem opção de via para os ciclistas. Também no trevo do bairro Quitandinha, não há sinalização entre o fim da ciclovia no bairro Olaria e a entrada da avenida do bairro Santa Maria.


Em Timóteo, a administração municipal tem investido nas ciclofaixas, delimitação do espaço com uma faixa vermelha no solo. Entretanto é comum a ação de motoristas que invadem a ciclofaixa em alta velocidade para fazer ultrapassagens, colocando em risco a vida dos usuários da ciclofaixa. “Então, percebe-se que não adianta apenas melhorar a infraestrutura cicloviária. Defendemos também a conscientização das pessoas, dos motoristas em especial para que respeitem este espaço”, avalia Leandro Cristiano.


 

Divulgação


Bicicletada


CTB estabelece normas para circulação de bicicletas


 


De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a bicicleta é um veículo (de propulsão humana). Como tal, o uso das bicicletas também sujeita os condutores a observação de normas e penalidades para os infratores. Não andar na contramão de direção; não passar em semáforo na luz amarela nem na vermelha; não ultrapassar veículos pela direita; nunca andar nas calçadas, praças ou jardins públicos; não circular entre veículos; usar somente as ciclovias ou ciclofaixas onde as vias existirem e adoção dos equipamentos de segurança estão entre algumas das obrigações de quem anda de bicicleta. O CTB estabelece, inclusive, multa (R$ 85) para quem desobedecer a norma e apreensão do veículo, situações que dificilmente são cumpridas pela fiscalização.


O condutor de veículo automotor que não obedece a distância mínima de 1,5 metro para ultrapassar um ciclista em via pública comete infração grave, punida com 5 pontos no prontuário da habilitação e multa de R$ 127,69. O artigo 58 do CTB também estabelece que a autoridade de trânsito com responsabilidade sobre a via poderá autorizar a circulação de bicicletas no sentido contrário ao fluxo dos veículos automotores, desde que dotado o trecho com ciclofaixa.

 

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO