Crea elege inspetores para o triênio 2009-2011

Wôlmer Ezequiel


Egnalda foi reeleita inspetora-chefe do Crea na região

IPATINGA – Sem disputa de chapas, ocorreu na quarta-feira, 4, a eleição da inspetoria do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-MG) para o triênio 2009-2011. Na região, os associados votaram na sede do Crea, na rua Uberlândia, 96, Centro. Ao todo, 119 profissionais do Vale do Aço compareceram à votação. Egnalda Pereira da Silva Pimenta foi reeleita inspetora-chefe do Crea, com 96 votos, pela chapa Integração. Foram 23 votos brancos e nulos. Completam a composição da Integração, chapa única no pleito, Ronaldo Moreira Marques (inspetor secretário) e Antônio Cupertino Gomes (inspetor tesoureiro). A inspetoria do Crea é responsável por 18 municípios da região.

As eleições do Crea ocorreram no mesmo dia em todo o Brasil. No Estado, houve concorrência entre duas chapas. Gilson Queiroz foi reeleito presidente, com pequena margem de votos sobre Pedro Garcia. Na esfera nacional também não houve oposição e Adriano Garcia foi eleito diretor geral da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea.
 
Egnalda Pimenta enfatiza o papel do Crea em qualquer região. “Nós temos várias ações para aproximar nossos associados e as eleições diretas são uma delas. É uma evolução que ocorre há 15 anos em Minas Gerais. Além disso, fiscalizamos e garantimos a legitimidade e a soberania da nossa profissão. Recentemente, por exemplo, o Conselho barrou a entrada indiscriminada de dezenas de engenheiros estrangeiros que queriam trabalhar no Brasil”, recorda Egnalda, lamentando a baixa participação nas eleições. “Geralmente, apenas 5% dos associados comparecem para votar”, afirmou.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO