Conscientização ambiental

Diversidade de abordagens e temáticas regionais no Xerimbabo

Wôlmer Ezequiel


Os quiosques temáticos explicam a formação do planeta, passando pelas idades da Pedra, do Bronze e do Ferro

IPATINGA - Na manhã de ontem foi realizada a solenidade de abertura das atividades da 24ª edição do Projeto Xerimbabo, que este ano oferece aos visitantes uma série de atrações centradas no tema “Viagem ao centro da Terra: do minério ao aço”, inspirado em clássico de Júlio Verne. Além da apresentação das atrações do projeto, a solenidade contou com números artísticos com referências ao tema do Xerimbabo e também premiou alunos, escolas e educadores vencedores dos concursos de redação, desenho e das modalidades reconhecidas pelas ações ambientais das instituições de ensino e seus professores. Até o dia 31 de agosto os visitantes poderão participar de um passeio lúdico pelas trilhas do Centro de Biodiversidade da Usipa (Cebus) e do Parque Zoobotânico da Usiminas.

Durante o percurso, os quiosques temáticos irão informar o público a respeito da formação do planeta, passando pelas idades da Pedra, do Bronze e do Ferro, terminando nos dias atuais. O objetivo é explorar e fazer uma viagem pelos elementos minerais e o processo que leva à sua transformação em aço. Em quatro dos nove quiosques, os visitantes poderão conhecer todas as etapas de fabricação do produto mais expressivo para a economia do Vale do Aço.

Segundo o coordenador do projeto, o médico-veterinário Lélio Costa e Silva, a intenção é motivar o debate sobre os benefícios da siderurgia sustentável, mostrando como esse processo contribui para a redução dos impactos ambientais. Os organizadores do Xerimbabo estimam que mais de 150 mil pessoas visitem a exposição até o dia 31 de agosto. Para o público infantil, estão previstas oficinas lúdicas e diversas outras atrações.

“Nós tivemos o cuidado de criar atrações com diversos tipos de linguagem, de maneira a atingir públicos diversos. Para as crianças, em especial, iremos oferecer atividades que permitam que elas interajam com o meio ambiente. Um exemplo são as oficinas do solo, que motivarão as crianças a formular suas próprias perguntas e respostas acerca dos elementos naturais”, observa o coordenador do Xerimbabo. Para o médico- veterinário, é essencial que a exposição seja o alicerce para futuros debates sobre os temas abordados.

“A gente não quer entregar fórmulas prontas para a comunidade. Nós montamos uma equipe multidisciplinar, formada por profissionais de várias áreas, justamente para permitir uma abordagem que sirva como ponto de debate. Tanto é que os temas trabalhados aqui são discutidos nas escolas da região meses antes do início da exposição”, diz.

Ainda conforme os organizadores, mais de 80 mil estudantes já estão inscritos para visitar o projeto. Um público proveniente de 92 cidades do Estado irá conhecer a exposição, que é oferecida gratuitamente.

Uso eficiente
Segundo o superintendente geral da Usiminas, Romel Erwin de Souza, o percurso pelos quiosques, mostrando os processos de transformação do minério em aço, é importante para demonstrar os cuidados necessários com a exploração das riquezas naturais. “Queremos mostrar que aquilo que o planeta coloca à nossa disposição deve ser utilizado de maneira consciente, sem esgotar os recursos para as futuras gerações”, diz o superintendente. Na avaliação de Romel Erwin, a reciclagem é imprescindível para a preservação ambiental. “Para cada tonelada de aço que nós produzimos, são gerados 700 quilos de resíduos. Este montante não pode ser simplesmente amontoado, portanto, parte destes resíduos é reciclada e vendida, e somente uma pequena parcela é guardada. Através do plano de expansão da Usiminas, nós iremos reduzir a quantidade de resíduos que não é reaproveitada, para que eles tenham praticamente toda a sua destinação nos processos de reciclagem. Com isso, nós não teremos mais disposição de resíduos. Esta é uma das principais mudanças que a empresa pretende mostrar ao público nesta 24ª edição do Projeto Xerimbabo”, conclui Romel Erwin de Souza.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO