“Amanhecer” espera adesões para escoteiros

Wôlmer Ezequiel


O chefe Arimatéia (c) acredita que desenvolver atividades ligadas ao cotidiano dos jovens é a solução para o Escotismo

IPATINGA – A atividade que acontece às 6h da manhã de hoje, em frente ao prédio da Prefeitura de Ipatinga, em comemoração do Dia Mundial do Escotismo, além de demonstrar todo o compromisso dos escoteiros com a cidadania, vai dar mais visibilidade a um grupo de pessoas que já foi muito mais ativo. Conforme o chefe de patrulha do Grupo de Escoteiros Júlio Verne, Arimatéia Rocha, as facilidades dos dias atuais e a concorrência com os jogos de computadores, a televisão, os shoppings, têm desestimulado a entrada de jovens nos grupos de escoteiros da região.

“Hoje somos aproximadamente 200 escoteiros, entre lobinhos, escoteiros, seniores, pioneiros e chefes de patrulha (divisão escoteira), mas o nosso efetivo já foi muito maior. Acredito que essa falta de interesse esteja ligada ao acesso dos jovens às coisas da modernidade, como televisão e internet, mas sempre pensamos em formas para que cada vez mais as pessoas possam se interessar pelo escotismo”, ressalta o chefe Arimatéia.

Na tentativa de criar formas de incentivo à juventude, os chefes do Grupo Júlio Verne já promovem atividades ligadas à “modernidade”. “O rapel é uma atividade que todos gostam e, além de estar ligada à natureza, que é um dos nossos focos, faz parte do cotidiano de muitos jovens. Também fazemos trabalhos na internet e isso tem atraído mais pessoas ao nosso grupo”, revela Arimatéia Rocha.

Atividades
Durante a manhã de hoje, os escoteiros renovam as promessas, fazem o momento religioso e deixam a mensagem à sociedade sobre a importância de fazer parte de um grupo de escotismo. “Temos como princípio o dever para com Deus, com a pátria e com o próximo. Essa é nossa base de moral que se ajusta aos progressivos graus de maturidade do indivíduo e é isso que gostaríamos de deixar para todas as pessoas de nossa comunidade. Não restam dúvidas que o mundo seria muito melhor se todos tivessem uma vivência dentro de um grupo de escoteiros”, destaca o chefe do Grupo Júlio Verne.

Para Arimatéia Rocha, a própria definição de escotismo já coloca em evidência a importância dos grupos para a sociedade. “Conforme nossa definição, o escotismo é um movimento educacional para jovens, com a colaboração de adultos, voluntários, que valoriza a participação de pessoas dispostas ao bem-estar social”, define.

Um desses escoteiros que participam do “Amanhecer” em frente à Prefeitura de Ipatinga é Diego Silva de Assis, 17, sênior do grupo Júlio Verne. Ele conta que fazer parte de um grupo de escoteiros trouxe enormes benefícios para a vida dele. “Aprendi a ser um melhor cidadão, a respeitar os outros, servir a Deus. Não resta dúvida que hoje sou um melhor cidadão e agradeço isso aos escoteiros”, revela Diego.

Durante toda a noite de ontem, escoteiros fizeram vigília em frente à PMI, em comemoração ao Dia Mundial do Escotismo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO