Usuários reclamam do aumento da passagem de ônibus sem prévio aviso

Wôlmer Ezequiel


Ana Ferreira recomenda aos usuários que evitem comprar passes em excesso

IPATINGA - O preço da passagem de ônibus nas linhas do transporte coletivo municipal passou para R$ 2. O aumento, autorizado pela Prefeitura Municipal através do Decreto nº 5.733, corresponde a um acréscimo de 11,11% (R$ 0,15) sobre o antigo valor. Como o aumento das passagens costumava ser anunciado com antecedência, os usuários reclamam que foram pegos desprevenidos. Era comum o assunto cair no domínio público desde o pedido de reajuste feito pela concessionária, o que não ocorreu dessa vez.  

Como o decreto entrou em vigor a partir da data de sua publicação, no sábado, 28, o novo preço já é realidade desde o final da semana passada. “No meu caso, que vou trabalhar de ônibus de segunda-feira a sábado, esse aumento significa mais gastos, da mesma forma que irá afetar milhares de outros trabalhadores na mesma situação”, diz o vigilante Klinger Valeriano.

Na opinião da ambulante Ana Ferreira da Silva, que comercializa passes em uma das praças do Centro, a Autotrans, responsável pelo transporte público do município, continua sendo alvo de reclamações. “Os horários continuam não atendendo os usuários como deveriam e o último aumento aconteceu há menos de um ano, em outubro de 2006. Além disso, desde ontem (segunda-feira) eles estão comercializando passes sem prazo de validade estampado na frente, como era feito antes. No verso, há o aviso de que a validade dessas passagens é de 30 dias após o reajuste. O usuário deve ficar atento a isso porque, se comprar cartelas e não conseguir consumi-las a tempo, vai perder dinheiro”, observa Ana.

O DIÁRIO DO AÇO entrou em contato com a Autotrans para saber os motivos do reajuste, mas não obteve resposta.

Planilha
Conforme a assessoria de imprensa da PMI, o reajuste foi decidido pelo Conselho Municipal de Trânsito, em reunião realizada no dia 20. Segundo a  assessoria, o aumento levou em consideração o reajuste de itens constantes da planilha de custos, em especial a adequação da frota, que teve a incorporação, este ano, de mais 14 novos ônibus com elevador para facilitar o acesso de deficientes físicos, elevando para 31 o total desses veículos em circulação na cidade.

Na reunião que aprovou o reajuste no preço das passagens, participaram representantes da Prefeitura, Polícia Militar, Sindicato dos Rodoviários, Instituto Casa da Provisão, Autotrans, Associação dos Moradores do Caravelas, Associação dos Metalúrgicos Aposentados, Conselho Comunitário de Segurança Pública, Departamento e Gerência de Trânsito da PMI.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO