Mais oito clínicas em Ipatinga

Exame para renovar CNH mais fácil; serviço é colocado em xeque

Wôlmer Ezequiel


Na nova clínica no Cariru, filas e dificuldade no atendimento comprometem o serviço

IPATINGA – As filas intermináveis e outros transtornos na hora de tirar ou renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) podem estar chegando ao fim. Ipatinga começa a ganhar alternativas, um ano em meio após o governo do Estado autorizar o Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG) a credenciar novas clínicas, para simplificar o atendimento.

A previsão é que nove clínicas sejam abertas. Na verdade, não houve um credenciamento, mas a liberação do Detran para que as clínicas façam o trabalho no município. Desde 1976, apenas a Sermepsi (Serviços Médicos e Psicológicos de Ipatinga) tinha credenciamento para realizar exames médicos e psicotécnicos no município. Agora existe uma nova clínica na rua 20 de Julho (antiga rua Nova), no bairro Cariru, em funcionamento desde o mês passado. Estão previstas mais duas clínicas no Centro, uma na Vila Ipanema, uma no Bethânia, uma no Canaã e outra em local ainda não definido.

Pelo visto, a medida criada para desafogar o atendimento na Sermepsi, que hoje funciona na avenida João Valentin Pascoal, 669, Centro, no prédio do antigo Bemge, ainda não conseguiu produzir os efeitos desejados. Uma das causas já está identificada. De cada dez boletins emitidos nos Centros de Formação de Condutores (CFCs) sete têm sido direcionados à clínica do Cariru. A informação é confirmada por proprietários de auto-escolas e candidatos à carteira de habilitação ou renovação. O detalhe é que o local para onde o candidato deve se dirigir é definido por meio do sistema eletrônico do Detran, o que impede às pessoas o exercício da escolha do local dos exames.

Motoristas encaminhados à clínica do Cariru nos últimos dez dias entraram em contato com a redação do DIÁRIO DO AÇO para reclamar da dificuldade de atendimento médico no período da manhã, especialmente às segundas, quartas e sextas-feiras. “No boletim que foi emitido na auto-escola fui ‘obrigado’ a vir para a clínica no Cariru, um bairro distante do meu. Gostaria de fazer os exames no Centro, mas até então tudo bem. O complicado é que meu exame estava marcado para o período da manhã, mas não tinha médico. Pediram para voltar às 13h, e só fui atendido ao final da tarde. Um absurdo, haja vista que a abertura de novas clínicas foi decidida exatamente para agilizar o serviço”, explicava um motorista, que buscava a renovação da CNH pela primeira vez.

A reportagem do DIÁRIO DO AÇO tentou, ao longo de dois dias, falar com a administração da clínica do Cariru, que também é responsável pela nova unidade de atendimento em Coronel Fabriciano, mas não houve retorno.

Roberto Bertozi


Edna Dias, proprietária de CFC, defende o direito de escolha da clínica pelo candidato
Confusão
Outro problema registrado foi a emissão de boletins resumidos nos Centros de Formação de Condutores de Ipatinga, para atendimento na nova clínica credenciada pelo Detran em Coronel Fabriciano. De acordo com Edna Dias Santos Franco, proprietária do CFC Edna, no centro de Ipatinga, um aluno passou pela situação inusitada.

“Entramos em contato com o Detran para saber o motivo dessa estranha situação, mas ainda não obtivemos informações”, diz Edna Dias. Para ela, não há dúvidas de que o aumento no número de clínicas em Ipatinga só tende a melhorar o serviço, principalmente pela maior agilidade nos processos. “Assim como as pessoas têm o direito de escolher qual o centro de formação para fazer suas aulas de direção e treinamento de direção, deveriam também escolher em qual clínica realizar os exames. Imagina só uma pessoa que mora no bairro das Águas ser direcionada para o bairro Canaã. É muito desgastante”, critica.

Sem burocracias na renovação

Para tomar a decisão de abertura de novas clínicas, o governo baseou-se na portaria 0.80, de janeiro de 2006, que determina que a cada 50 mil habitantes deve haver uma clínica credenciada. O artigo 148 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que os exames de saúde só podem ser realizados por entidades credenciadas pelo Detran.

Não existe muita burocracia no momento de renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O motorista deve retirar um formulário na internet, preenchê-lo e pagar uma taxa de R$ 43,49 em um dos bancos credenciados. Quem não tem acesso à internet pode adquirir a guia em um Centro de Formação de Condutores ou no Ciretran. Quitada a taxa, o motorista se dirige à clínica determinada, vai até o guichê de atendimento e efetua o pagamento de uma nova taxa, desta vez de R$ 43,00, referente ao exame médico. Feito isso, é preciso aguardar na fila o momento de entrar no consultório.

Roberto Bertozi
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO