Detran impõe série de exigências

Wôlmer Ezequiel


O mototaxista Giovane Soares comemora a abertura de clínicas para facilitar tirar e renovar a CNH

IPATINGA – Para estar em funcionamento, uma junta médica e psicológica deve ser constituída por, no mínimo, três médicos e psicólogos peritos examinadores de trânsito nomeados pelo órgão de trânsito do Estado. As clínicas médicas devem cumprir o Código de Postura Municipal, atender a regulamentação estabelecida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, do Ciretran, Conselho Regional de Medicina e Psicologia, e Corpo de Bombeiros.

“Além de todas essas determinações, exige-se facilidade de acesso a deficientes físicos, salas amplas e bem sinalizadas, e proximidade a pontos de ônibus”, destaca Wilma Castro, diretora técnica da Clínica Sermepsi, no Centro. O Detran exige também que as clínicas médicas estejam localizadas em bairros onde há agências bancárias credenciadas a receber o Documento de Arrecadação Estadual (DAE) e cartórios, para o caso de emissão de declaração de endereço.

“Desconheço um local mais privilegiado que o Centro e que atenda a todas as determinações do Detran como é o caso da minha clínica”, diz Wilma. “Sem dizer que os 32 anos de experiência no ramo nos coloca aptos a realizar o serviço com agilidade. Se há pessoas que reclamavam de atraso na Sermepsi, certamente é pelo fato de que o preenchimento de alguns formulários tinha de ser com a mão e cada um faz isso em tempos diferentes”, explica.

Salas vazias
Na clínica mais antiga da cidade, na tarde de segunda-feira, 5, poucas pessoas, salas vazias, rapidez no atendimento a candidatos e ausência de reclamações. O mototaxista Giovane Soares, 25, renovou a Carteira Nacional de Habilitação pela primeira vez e ficou surpreso com a agilidade no atendimento. “Foi muito fácil. As pessoas sempre falavam que renovar carteira era uma dificuldade enorme, mas não foi bem assim. Em dez minutos resolvi tudo que precisava, com praticidade e rapidez”, conta.

Enquanto isso, no mesmo horário, no bairro Cariru, filas do lado de fora e de dentro, candidatos impacientes e reclamação pela falta de médicos pela manhã. Com a dificuldade em obter novos esclarecimentos por parte da gerência do local, o DIÁRIO DO AÇO voltou a entrar em contato com a clínica, mas as inúmeras tentativas foram em vão.

Roberto Bertozzi
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO