Apreendidas 5 toneladas de materiais furtados

Wellington Fred


Roberto de Souza, o Decumento, negou o furto na empresa de recicláveis

TIMÓTEO – Cerca de cinco toneladas de materiais recicláveis foram apreendidas na tarde de ontem na casa do mecânico Roberto de Souza Cruz, de 37 anos, conhecido como “Decumento”. Os policiais cumpriram o mandado de busca e apreensão na rua Sete Caldas, no bairro Recanto Verde. Além de Roberto, foi detido o vizinho dele, o catador de recicláveis José Antônio de Souza, de 53, suspeito de se envolver no esquema.

Os policiais militares comandados pelo major Edvânio Carneiro, com apoio do Serviço de Inteligência da 85ª Companhia Especial, levantaram dados sobre Decumento. “Pensamos que até fosse algo relacionado ao tráfico de drogas e passamos a monitorar o suspeito”, disse um dos policiais que trabalhou na operação realizada ontem.

Para surpresa dos policiais, ao cumprirem o mandado de busca na casa de Decumento encontraram tubos de aço inox, tambores de freio, portas de armários, chapas de aço e outros materiais. Todos os produtos teriam sido furtados em uma empresa especializada no comércio de recicláveis. Um revólver calibre 38 com a numeração raspada também foi apreendido.

José Antônio, que trabalha recolhendo materiais recicláveis e mora em frente à casa visitada pela polícia, foi chamado para ser testemunha durante o cumprimento de mandado de busca e apreensão, porém também acabou preso. Na residência dele, os policiais encontraram pertences que também seriam furtados na empresa. “Não vou falar agora, só na delegacia para não me complicar”, comentou o catador.

Desfalque
O proprietário, Clóvis Ticom, de 57, reconheceu todo o material. “Há três anos vem acontecendo este desfalque e um deles (José Antônio) foi visto algumas vezes lá na minha empresa. O valor deste material apreendido deve bater os R$ 10 mil”, disse o empresário, que ficou surpreso com tanta coisa apreendida e teve que trazer dois caminhões para transportar os produtos apreendidos.

Em conversa com o DIÁRIO DO AÇO, Decumento alegou que os produtos não eram furtados, apesar do reconhecimento feito pelo empresário. “Comprei isso em João Monlevade há mais de dois anos. A arma é minha, para minha defesa. Todo mundo aqui tem arma, pode olhar isso”, se defendeu.

Os policiais militares apreenderam também a picape Saveiro, placas GKT-6108 (Timóteo). O veículo era dirigido por Roberto Decumento e ele não tinha carteira de habilitação, conforme os policiais. Ele e o vizinho José Antônio foram levados para a delegacia de Timóteo com todo o vasto material encontrado nos locais revistados.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO