Quadrilha invade bar e ateia fogo em vítima

Bandidos armados agridem comerciante para roubar no Bromélias

TIMÓTEO - Uma ação ousada de marginais revoltou moradores do bairro Bromélias no início da madrugada de ontem. Os assaltantes, após roubarem o comerciante Paolo Peri, de 54 anos, atearam fogo em seu corpo. Ele foi salvo por funcionários e clientes do estabelecimento. A quadrilha fugiu com dinheiro e mercadoria roubados.

Reprodução


Paolo Peri recebeu a ajuda de clientes do bar e amigos

O comerciante Paolo tem o bar Terni, na avenida Jovino Augusto da Silva, 222, no Bromélias. Italiano e há vários anos morando em Timóteo, a vítima foi atacada pela quadrilha quando se preparava para fechar o comércio. “Havia dois casais no bar, aguardando o momento certo para agir neste assalto. Chegaram mais dois homens armados fechando a porta do bar”, conta o médico-veterinário Luciano Amaral Peri, de 29 anos, filho de Paolo.

O assalto ocorreu por volta de meia-noite, quando os bandidos renderam no local, além de Paolo, Marcos Assis Silva, de 30 anos, Francis Oliveira Dias, de 20 anos, Wesley Amorim Souza, de 29 anos, e ainda Walter Ferreira Santana, de 42 anos, clientes e funcionários que foram obrigados a se deitarem no chão. No grupo havia duas mulheres com aparência de serem adolescentes.

Durante a ação, elas se retiraram do bar sob determinação de um dos homens e foram para um veículo não identificado estacionado na rua. Este veículo seria uma picape, conforme disse um dos marginais durante a ordem. Um dos bandidos falava todo o tempo ao celular.

Dois deles estavam com revólveres aparentando serem de calibres 38 e 32. Eles fecharam as portas do bar e passaram a agredir os clientes. Os bandidos perguntaram a Paolo onde estava a quantia de R$ 40 mil, obrigando-o a subir até a casa dele, na parte superior do bar. A quadrilha revirou toda a casa à procura do dinheiro, pegando no cofre cerca de R$ 3 mil.

Carvalho


Os ladrões demonstraram que tinham informações sobre a renda movimentada no bar

Incêndio
Eles roubaram ainda no caixa do bar R$ 300 e mais ou menos R$ 400 em mercadorias, além de celulares e dinheiro das outras vítimas. Não contentes em apenas roubar, os bandidos jogaram álcool no comerciante e atearam fogo. “Se não houvesse clientes e funcionários, não sei o que poderia ter acontecido com meu pai. Eles ajudaram a apagar as chamas, jogando água, cerveja, tudo que era líquido”, revela Luciano.

Paolo teve a cabeça, pernas e braços atingidos pelas chamas. Ele foi encaminhado para o Hospital Vital Brazil e submetido a cirurgia na tarde de ontem, e passa bem, conforme informou o filho dele. Revoltado, Luciano Peri pede um basta à violência: “Até quando vamos tolerar isso? Nunca imaginei que um fato deste pudesse ocorrer aqui, em Timóteo. É uma covardia”, disse o médico-veterinário.

Vereador cobra ação das autoridades contra crimes

O vereador Beto Poeta (PPS), amigo do comerciante italiano Paolo Peri, disse ontem que analisará junto aos colegas da Câmara Municipal de Timóteo um meio de cobrar das autoridades melhorias nas polícias e nas políticas públicas de segurança. “A gente sente muito que estas coisas aconteçam no nosso município, pois é uma pessoa amiga, bastante conhecida de todos”, disse o parlamentar.

Ele acrescentou que a vítima da violência de ontem participou de uma audiência pública realizada há cerca de um ano para debater a segurança. “Paolo teve uma participação crítica sobre os problemas, mas reconheceu o nosso esforço em tentar mudar as coisas. A pedido do delegado Francisco Lemos, uma comissão esteve com o comando da Polícia Civil em Belo Horizonte pedindo melhorias”, disse o vereador.

Os vereadores, além de melhorias, conversaram com o comando da Polícia Civil sobre ações que podem colaborar para as mudanças. “A sociedade também tem que participar, falar o que é preciso. Nós, vereadores, a Prefeitura, todos neste momento temos que ser menos políticos. Poderemos realizar outra audiência para analisar o que podemos fazer”, finaliza Beto Poeta.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO