Acusados de envolvimento na morte de jovem são detidos

Wellington Fred


Douglas e Rodrigo negaram o crime, juntamente com um adolescente de 17 anos

FABRICIANO - Uma equipe formada por policiais civis e militares prendeu, no fim da manhã de ontem, três acusados de agredir violentamente o traçador Thiago Roberto Silva Borges, de 19 anos, no último dia 17 de fevereiro. A vítima morreu no Hospital Márcio Cunha após ficar 18 dias internada. Os policiais, chefiados pelo delegado Francisco Pereira Lemos, apreenderam um adolescente de 17 anos, e prenderam Rodrigo Carlos da Silva, de 20 anos, e Douglas Machado Martins, de 19 anos, que portava uma arma de fogo.

Lemos informou que ao retornar às suas atividades policiais desenvolveu uma operação em conjunto com o major Marco Valério Masseno. “Fomos até Cariacica, no Espírito Santo, porém o adolescente já havia retornado ao Vale do Aço. Prometi a mim mesmo que seriam uma questão de honra as prisões dessas pessoas após ouvir uma entrevista dos pais do rapaz”, informou o delegado ao DIÁRIO DO AÇO.

Os policiais foram até a casa de Douglas, na rua 3, no bairro Frederico Ozanan, onde o prenderam. Encontraram uma pistola 6.35 mm em poder do suspeito, detido por posse ilegal de arma de fogo. Com a notícia da sua prisão, o advogado apresentou o adolescente juntamente com Rodrigo na 19ª Delegacia Seccional de Coronel Fabriciano.

Negaram
Em conversa com os três acusados, eles negaram o envolvimento no assassinato de Thiago Roberto. O adolescente, que está com um mandado de internação de 45 dias expedido pela Justiça, alegou que fugiu da região porque temia perseguição policial. “Eu fugi, mas não tive nada com a morte dele. Eles estão me acusado por causa de um problema que eu tive com o Thiago, só isso”, disse o menor, que já tem um homicídio nas costas.

Rodrigo afirmou que nem conhecia a vítima, agredida ao sair do clube Sinttrocel, no bairro Caladão. Douglas alegou que não sabia de nada. “A arma que eu tenho é para minha defesa. Já tive uns problemas antes lá no bairro. Se fosse eu mesmo, não iria brigar com ele com pedra, usaria a arma”, disse ao DIÁRIO DO AÇO, na delegacia.

O delegado adiantou que irá pedir a prisão de Rodrigo e não acredita na inocência dos acusados diante das provas recolhidas pelos policiais civis e militares. Trabalharam no caso os agentes Estefânio e João Bosco, juntamente com a equipe do cabo Martins e o Serviço de Inteligência da 178ª Companhia Especial.

Mãe
A mãe de Thiago, a dona de casa Aline Cristina Silva Borges, de 36 anos, estava na delegacia e, emocionada, disse que está aliviada com a descoberta dos acusados. “É difícil, mas pelo menos eles foram presos”, disse Aline, que participou de uma passeata no último sábado pedindo empenho das autoridades na apuração do crime, que agora ficará para ser concluído pelo delegado Alexsander Esteves Palmeira.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO