Adolescente mais uma vez nega autoria da morte de Daniel Sapo

Wellington Fred


Policial mostra revólver apreendido e que teria sido usado no assassinato mês passado

IPATINGA - Durante a operação “Cerco à Boiada”, os policiais apreenderam um adolescente de 17 anos suspeito de autoria da morte de Daniel Magalhães dos Santos, o conhecido “Daniel Sapo”, de 22 anos, ocorrida na noite de 15 de fevereiro na rua Estocolmo, no bairro Bethânia. Ele já havia sido apreendido pelo crime três dias depois do assassinato, porém negou ao ser ouvido na Delegacia Adjunta de Crimes contra a Vida (DACcV). A alegação se repetiu mais uma vez na manhã de ontem.

Os policiais levantaram outras pistas contra o adolescente e aproveitaram o grande aparato para conseguir recuperar uma arma de fogo suspeita de ter sido utilizada no crime. As equipes apreenderam o menor e o levaram até a casa de outro, onde estava guardado o revólver calibre 38. A arma será encaminhada para exame de balística com o objetivo de comparar com os projéteis retirados do corpo de Daniel Sapo.

Como na outra vez, durante a sua apreensão o menor confessou o crime para os policiais militares, segundo disseram. Mas, ao ser ouvido formalmente no cartório da DACcV, negou o crime. Para a delegada Adeliana Xavier Santos, o motivo do crime pode estar ligado às agressões que o adolescente sofria de Daniel Sapo.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO