Ipatinga pode ganhar corpo de agentes de trânsito

Acidentes preocupam autoridades, que sugerem soluções

Arquivo/DA


Siqueira defende a implantação de uma transitolândia e corpo de agentes de trânsito em Ipatinga

IPATINGA – O crescimento do fluxo de veículos no trânsito da cidade, bem como os altos índices de acidentes, boa parte com vítimas, tem preocupado as autoridades. A Polícia Militar, por exemplo, já admite que o seu efetivo é insuficiente para atender à demanda de fiscalização de trânsito e repressão a acidentes. O policiamento de trânsito do 14º Batalhão sugere à Administração Municipal a criação de um corpo de agentes municipais de trânsito, que teriam poderes para multar e fiscalizar. Em Coronel Fabriciano o sistema foi implantado com sucesso.

“Nós temos prevenções diuturnamente no trânsito e nem por isso tem deixado de ocorrer muitos acidentes. O efetivo da PM é insuficiente para atender à grande demanda do trânsito de Ipatinga, por isso o auxílio dos agentes municipais seria fundamental para nos auxiliar”, diz o sargento Udisson Carvalho, comandante do Pelotão de Trânsito Urbano de Ipatinga.

A Administração Municipal, através de sua assessoria de imprensa, informou que há intenção de criar um corpo de agentes de fiscalização de trânsito na cidade. Contudo, ainda não há a informação de quantos postos de trabalho seriam criados. “Já está sendo elaborado um estudo pela Administração Municipal para avaliar a demanda do trânsito em Ipatinga e, posteriormente, ser aberto concurso público para fins de contratação dos agentes. Ainda não há uma previsão de quando o projeto será colocado em prática, mas é uma iniciativa de grande interesse da Administração”, informou a assessoria.

Acidentes
Coincidentemente, o número de mortes em acidentes no trânsito em Ipatinga foi o mesmo em 2006 e 2007 (46 no total). No ano passado, os acidentes envolvendo motociclistas foram os campeões nas estatísticas, representado 34,88% das mortes. O segundo lugar envolve acidentes com pedestres (31,11%), seguido de bicicleta (23,25%) e carros (16,14%).
 Levando-se em conta todas as categorias, foram registrados 3.570 acidentes de trânsito, com e sem vítimas, em 2007. Os dados são do Pelotão de Trânsito Urbano de Ipatinga.

Na avaliação do sargento Udisson Carvalho, o alto índice de acidentes se deve em primeiro lugar à imprudência dos condutores. “Muitos não respeitam as normas de circulação de trânsito. Ocorre muita imprudência, principalmente desrespeito à sinalização”, afirma.

Educação
Na avaliação do sargento Udisson Carvalho, é necessário muito mais do que panfletos informativos para que condutores de veículos amadureçam a educação no trânsito. “Panfletos distribuídos em blitze têm caráter apenas informativo, não creio que eles tenham efeito para fins de educação. É preciso iniciativas mais amplas, como campanhas em escolas e diversos outros segmentos para que a educação no trânsito seja trabalhada gradativamente e atinja resultados”, conclui o sargento.


Implantação de transitolândia
também é estudada

No entendimento do tenente-coronel do 14º Batalhão da Polícia Militar, Sebastião Pereira de Siqueira, a construção de uma transitolândia (espaço destinado à educação no trânsito) seria uma importante investida para minimizar os acidentes em Ipatinga.

Além de apresentar esta sugestão à Administração Municipal, o militar ainda sugere ao poder Executivo que insira nas escolas uma disciplina de educação no trânsito, que seria lecionada de forma extracurricular.
“A transitolândia, com todos os seus elementos, como ruas com semáforos, faixa de pedestres, ônibus, trem, passarela para atravessar a linha férrea, dentre outros, é um importante instrumento de educação no trânsito.

A transitolândia seria fundamental para uma constante formação de pedestres, motoristas, motociclistas e ciclistas mais conscientes no trânsito. A inserção de uma disciplina nas escolas também seria importante neste sentido. Os estudantes seriam preparados desde cedo para serem bons usuários do trânsito”, analisa Sebastião Siqueira.

O comandante do 14º Batalhão afirma, ainda, que a criação de um corpo de agentes municipais de trânsito seria essencial para auxiliar a PM na fiscalização. “Essa parceria com a Administração Municipal seria importante. Os agentes nos auxiliariam no trabalho de fiscalização”, sintetiza Siqueira, acrescentado que neste ano de 2008 o policiamento de trânsito intensificará as blitze educativas e repressivas na cidade.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO