Prejuízo de R$ 10 mi nos cofres da Previdência

PF prende acusados de integrar quadrilha que fradou INSS

VALADARES – A Polícia Federal (PF) prendeu ontem cinco pessoas acusadas de integrar uma quadrilha especializada em fraudes previdenciários, em Governador Valadares. Segundo a PF, com dois dos presos foram encontradas duas armas sem a documentação. Duas pessoas ainda são procuradas na Operação Hemostasia. Segundo estimativa da PF, os prejuízos causados podem superar R$ 10 milhões. A Justiça Federal em Governador Valadares também expediu 27 mandados de busca e apreensão - 26 foram cumpridos em Minas e um na Bahia.

De acordo com a PF, a fraude consistia na concessão irregular de benefícios por incapacidade, especialmente auxílio-doença e aposentadoria por invalidez. A organização criminosa atuou na concessão de mais de 10 mil benefícios, tendo sido constatados indícios de irregularidades em cerca de 300.

As investigações apontam que o esquema de fraudes vem sendo operado desde o ano 2000 pelo médico-perito do INSS, Milson Brige. A PF realizou buscas e apreensões nos endereços residenciais e de trabalho dos suspeitos.

Médica-perita
Segundo a Polícia Federal, durante as investigações foram constatados indícios da existência de uma organização criminosa relacionada diretamente com o assassinato da médica-perita Maria Cristina de Souza Felipe da Silva, ocorrido na manhã do dia 13 de setembro de 2006, quando ela saía de sua casa em Governador Valadares para trabalhar.

Conforme a polícia, Maria Cristina foi assassinada a mando de seu colega de profissão, o então médico-perito Milson de Souza Brige, que estaria inconformado com as decisões que ela vinha tomando à frente da chefia da perícia médica. Brige e José Alves de Souza, o Zuza, que cometeu o crime, foram condenados pela Justiça e cumprem pena.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO