Protesto contra a onda de assaltos em comércios

Comerciantes pedem menos impunidade e mais ação das autoridades

Fernando Carvalho


Alberto Murta lamenta que autores de arrombamentos e furtos em comércios continuem à solta

IPATINGA – Os constantes assaltos e arrombamentos ocorridos em comércios da cidade, especialmente no Centro, têm preocupado os donos de estabelecimentos. Indignados, os comerciantes pretendem cobrar das autoridades medidas de segurança intensas e menos impunidade. Quem fala em nome da classe é Alberto Múcio de Almeida Murta, vice-presidente da Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Prestação de Serviços de Ipatinga (Aciapi) e proprietário de um comércio na avenida 28 de Abril, no Centro.

“Muitos comerciantes estão assustados com esta situação. Os arrombamentos são constantes. Inclusive, muitos adolescentes são usados pelos adultos para cometerem os assaltos, já que a Lei protege os menores de idade”, diz Alberto Murta, em referência ao Estatuto da Criança e Adolescente, que prevê imposição de medida socioeducativa ao menor infrator em vez de prisão.

“Já tive acesso a alguns boletins de ocorrência em que um mesmo menor foi apreendido várias vezes em uma única semana por praticar crime de furto, mas depois ele era solto no mesmo dia”, lamenta Alberto.

Outra reclamação de Alberto Murta refere-se ao Albergue Municipal, localizado na rua Uberlândia, Centro. Segundo ele, alguns criminosos disfarçados de usuários do albergue furtam em comércios no Centro e se escondem no local. “O muro do albergue é igual ao de uma casa. Normalmente os infratores pulam o muro, assaltam e retornam ao local. Creio que o Centro da cidade passou a ser inadequado para o funcionamento do albergue, que deveria funcionar em um bairro mais afastado, onde não há tanta aglomeração de pessoas”, defende Alberto.

Estrutura
O DIÁRIO DO AÇO tentou conversar com o secretário municipal de Ação Social, Paulo Sérgio Julião, o Zinho, responsável pelo albergue municipal, mas não foi possível encontrá-lo. Contudo, a reportagem falou com Leonardo Oliveira Rodrigues, que trabalha na secretaria, e em breve irá chefiar o Departamento de Promoção em Proteção Social e Especial – atrelado à Ação Social. Leonardo Rodrigues afirmou desconhecer que o local seja freqüentado por criminosos. “Não tenho esta informação. Além disso, só irei acompanhar o albergue mais de perto quando eu assumir de fato o Departamento. O que posso adiantar é que a estrutura do albergue está sendo adequada para atender seu público-alvo com mais qualidade, que são aquelas pessoas sem moradia e expostas à vulnerabilidade social”, garante.



Um menor já foi
apreendido 73 vezes

Ciente do crescente número de arrombamentos a estabelecimentos comerciais no Centro de Ipatinga, o tenente-coronel do 14º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais, Sebastião Pereira de Siqueira, afirma que é grande o número de menores envolvidos nestes crimes. “A polícia apreende inúmeras vezes os menores, mas eles não permanecem detidos. Para se ter uma idéia, há um menor que foi apreendido 73 vezes pela PM aqui em Ipatinga. Ele se especializou em arrombamentos em lojas. Temos a informação de que atualmente ele está no Espírito Santo”, diz Siqueira.

O tenente-coronel reconhece que a impunidade está relacionada à falta de local adequado para a reclusão de menores infratores no Vale do Aço. “Infelizmente não há onde colocar esses menores. A questão, portanto, é mais estrutural”, sintetiza. “Mas isso não será pretexto para nós. A PM continuará a efetuar a apreensão dos menores infratores”, assegura Sebastião Siqueira.

De acordo o tenente-coronel, a Polícia Militar irá em breve reforçar o policiamento noturno nas ruas do Centro. “Fizemos algumas reuniões com comerciantes na Aciapi e discutimos medidas para fortalecer a segurança no Centro. Além disso, vamos intensificar o policiamento à noite, com mais viaturas, bicicletas e motos”, afirma.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO