Comando da PM abre sindicância para apurar denúncia de bomba

Bruno Jackson


A bomba que explodiu na porta da casa de Nilson por pouco não feriu seus filhos

IPATINGA
– O major Moisés Marinho, subcomandante do 14º Batalhão da PMMG, informou ontem que a Polícia Militar já abriu sindicância para apurar o caso da bomba de fabricação caseira que explodiu na porta da casa do segurança Nilson Teixeira de Souza. O incidente aconteceu na madrugada do último domingo, quando Nilson, a esposa e os quatros filhos dormiam em sua residência, na rua Sabiá, 158, bairro Vila Celeste.

Foi a terceira vez que uma bomba foi colocada propositalmente nas imediações da casa de Nilson. A primeira ocorreu há três meses, e a segunda na madrugada do último réveillon. No último domingo, entretanto, o susto foi maior, haja vista que, além do barulho estrondoso, parte da porta foi destruída e os estilhaços de vidro quase atingiram os filhos de Nilson, que dormiam próximo à porta.

Indignado, o segurança foi ao 14º Batalhão reclamar do incidente, uma vez que suas suspeitas recaem sobre um policial militar.

O major Marinho não quis adiantar o nome de um possível suspeito e garantiu que o caso está sendo apurado. “A sindicância que abrimos é administrativa, já que o segurança (Nilson de Souza) veio pessoalmente ao 14º Batalhão reclamar das bombas colocadas em sua residência”, resumiu o major.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO