Mãe e filho no tráfico de drogas

Acusados contavam com garoto de 12 anos como “olheiro”

Fotos: Wellington Fred


Com Marleide os policiais encontraram maconha,

PARAÍSO - A Polícia Militar desencadeou durante o feriado da Proclamação da República, quinta-feira (15), a Operação Noturna, no bairro Industrial, em Santana do Paraíso. Mãe e filho foram presos acusados de tráfico de drogas. Eles ainda estariam usando um adolescente de 12 anos como olheiro. Foram presos a tapeceira Marleide Aparecida de Souza, de 42 anos, e o filho dela, Giliard de Souza, de 21 anos. Os policiais apreenderam nove celulares, carregadores e cerca de R$ 2 mil, além de quase 80 pedras de crack e 100 gramas de maconha.

O sargento Sérgio, um dos policiais que trabalharam na operação, contou que o Serviço de Inteligência do 14º Batalhão monitorava, há alguns dias, os suspeitos na rua Finlândia, no Industrial. “Usamos um forte aparato policial com o Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) e outros militares porque havia informações de que os acusados poderiam estar armados”, comentou o PM à reportagem do DIÁRIO DO AÇO, que acompanhou a operação.

Os policiais encontraram com Marleide cerca de 100 gramas de maconha, que ela confessou vender para arrecadar dinheiro. “Tem pouco tempo que vendo ‘bagulho’. O crack encontrado é do meu filho e não sei de nada”, disse a tapeceira, ressaltando que o crack não era dela. O rapaz confessou ser o dono das 80 pedras apreendidas. “Elas são minhas; estou vendendo mesmo. Agora é pagar pelo meu erro”, resumiu Giliard.


e com Giliard cerca de 80 pedras de crack
Na casa dos acusados, quase R$ 2 mil em cédulas e moedas foram apreendidos, além de dólares, nove celulares, carregadores e outros objetos eletrônicos. Os PMs apreenderam também um adolescente de 12 anos que, segundo os policiais, fazia o serviço de vigiar a rua e alertar os acusados de tráfico quando percebesse a presença da polícia. Ele também teria a função de levar drogas para usuários interessados na compra de drogas.

Aliciaram
No momento que a reportagem estava acompanhando o trabalho da PM, chegou a mãe do adolescente, a doméstica A.S., de 35 anos. “Eles conquistaram meu filho com presentes, promessas de dinheiro e outras coisas. Inclusive ele agora me ameaça de morte, falando que se eu insistir na volta dele para minha casa eu nadaria no meu sangue”, disse, ainda assustada com as ameaças.

A mãe do adolescente “olheiro” ainda teve forças para dar um sermão em Marleide: “Deus te ama, você é falha, mas tem como sair desta antes. Eu te perdôo, sai desta vida enquanto é tempo”, falava para a tapeceira enquanto ela estava na viatura da PM. Durante a fala, Marleide ficou olhando para o alto, fingindo não ouvir.

A Operação Noturna foi encerrada no fim da manhã de quinta-feira e os policiais conduziram todos os acusados ao plantão da 1ª Delegacia Regional de Ipatinga. Mãe e filho foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e o adolescente foi entregue para a mãe dele após ser ouvido pelos policiais civis.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO