Quadrilha presa após assaltar lotérica

Grupo da Grande BH ataca casa de loteria em São João do Oriente

Wellington Fred


Com os acusados estavam o dinheiro roubado e um revólver

IPATINGA - Acabou mal para quatro pessoas oriundas da Região Metropolitana de Belo Horizonte o assalto a uma casa lotérica no município de São João do Oriente na manhã de ontem. Elas foram presas na entrada de Ipatinga com todo o dinheiro roubado, cerca de R$ 16 mil, e um revólver. O bando estava no Corsa de Silvério Duarte de Queiroz, de 48 anos, que alega ter sido contratado para apenas uma corrida. Uma outra pessoa moradora de São João foi presa acusada de fornecer informações para o crime.

O assalto ocorreu na casa lotérica Novo Millenium, no Centro de São João do Oriente, por volta das 8h30. Dois dos acusados invadiram o local portando um revólver e pegaram um malote contendo R$ 16.038. Eles fugiram, segundo a PM, numa motocicleta e teriam repassado o malote para ocupantes de um Corsa Sedan, de cor escura.

As frações da Polícia Militar da região foram avisadas do assalto e de que os bandidos estavam se deslocando para o Vale do Aço pela BR-458. Equipes da Polícia Militar Rodoviária da 12ª Companhia Independente, com apoio da Rotam do 14º Batalhão, já realizavam cerco nas saídas de Ipatinga devido à Operação Finados.

Na operação foi parado o Corsa, placas GZW-3923 (BH), com Silvério na condução e mais três ocupantes. “Pedimos que saíssem do carro, quando encontramos debaixo do banco o malote com todo o dinheiro. Em outro banco, como se fosse um fundo falso, apreendemos um revólver calibre 38 com cinco cartuchos e numeração raspada”, disse o tenente Anderson Rodrigues, do Pelotão de Trânsito Rodoviário.

Foragido
Além de Silvério, foram presos Márcio Antônio da Conceição, de 19 anos, e os irmãos Sidimar Ribeiro Martins, de 25, e Sérgio Ribeiro Martins, de 18 anos. Todos os presos são moradores de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Sidimar é foragido da Justiça de Inhapim, onde responde por crime de homicídio.

Em conversa com os acusados, eles alegaram que vieram para a região apenas para passear. “Viajamos para dar uns ‘rolés’ por aí. Resolvemos assaltar de última hora, pois estávamos sem dinheiro”, disse Sérgio. Porém, Márcio contradiz o comparsa. “Chegamos à cidade com a intenção de roubar mesmo. Eu entrei lá com a arma e fizemos o assalto”, comentou o rapaz.

“Bicos”
Silvério alegou que faz “bicos” com o carro dele, realizando transporte clandestino. “Não sabia que eles estavam armados. Receberia cerca de R$ 1 mil para trazê-los à região. Quando notei que algo estava errado, não dava para fazer mais nada. Tinha que voltar para Belo Horizonte”, disse o motorista.

O carro foi removido, após receber multas de trânsito, para o pátio credenciado da Polícia Civil. A arma, o dinheiro do roubo (R$ 16.038) e algumas porções de maconha apreendidas foram levados para a 1ª Delegacia Regional de Ipatinga com o grupo detido. Eles ficaram à disposição da delegada de plantão, Paula de Freitas Badaró.

Apoio
Os policiais militares prenderam ainda Wesley de Jesus Linhares Pereira, de 32 anos. Ele teria dado guarida para o grupo agir na cidade, conforme informou o sargento Amador Francisco. “Os assaltantes passaram a noite na casa dele e se informaram de tudo. Houve um assalto aos Correios de São João, do mesmo ‘modus operandis’ e Wesley estava nas proximidades”, contou o militar.

Foi levantado ainda pela PM suspeita do envolvimento de Wesley na morte de Marcinei de Oliveira, o Teixeirinha, ocorrida em 28 de agosto deste ano, com um tiro na nuca. Na época surgiram ainda os nomes de Sidimar Ribeiro e Milton de Oliveira como suspeitos pelo crime ocorrido na Praça Manuel Paulino, no bairro Barro Branco.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO