Farra de cheque termina mal para cinco pessoas

Wellington Fred


Vários fardos de cerveja em lata, carne e outros produtos apreendidos

IPATINGA - O uso de cheques de contas encerradas ou bloqueadas por notícia de furto acabou mal para cinco pessoas anteontem. A PM apurou o caso de estelionato durante todo o dia. Os acusados estariam agindo na região do bairro Limoeiro, em Ipatinga, na avenida José Anatólio Barbosa. Materiais comprados, como vários fardos de cerveja em lata, carne e outros objetos, foram apreendidos pelos policiais.

Detidos o vendedor Willian Regina de Jesus, 32 anos, morador de Timóteo, Eliedson Cassimiro de Souza, de 28 anos, que reside em Guanhães, aposentado Valdeci Paulino Mendes, de 33 anos, também de Timóteo, e Ronaldo Inácio da Silva, de 48 anos, residente no bairro Bethânia, em Ipatinga. O comerciante Geraldo Henrique Costa, de 48 anos, foi detido sob a suspeita de receptação, pois teria comprado do grupo várias cervejas em lata.

Os policiais militares apreenderam ainda um carro e uma motocicleta, além do material adquirido com os cheques. Eles foram descobertos, segundo a polícia, quando tentavam aplicar o golpe em outro estabelecimento, no Varejão Campos, no bairro Limoeiro. Antes, agiram na mercearia Miranda e Silva, levando R$ 444,74 em produtos alimentícios e cerveja.

Ronaldo teria vendido algumas folhas para os outros detidos, conforme o cabo Borges. Willian, ao ser detido, recebeu um telefonema de Ronaldo, que lhe ofereceu mais dez folhas de cheques por R$ 20.  Antes, o acusado vendeu duas folhas por R$ 60, conforme confirmou na delegacia ao DIÁRIO DO AÇO. Os outros não quiseram conversar, apenas Geraldo Henrique disse que não sabia da procedência ilícita da cerveja.

Geraldo foi liberado, mas deverá ser investigado e pode até responder por receptação. Os outros detidos foram autuados pela delegada Paula de Freitas Badaró, que estava de plantão na 1ª Delegacia Regional de Ipatinga. Nos trabalhos da PM, apareceu ainda o comerciante Erick Nilson Macedo Gomes, 51 anos, que também seria vítima de Ronaldo e apresentou outras duas folhas de cheque no valor total de R$ 1.087. O caso foi repassado para a Delegacia Adjunta de Falsificações e Defraudações.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO