Enterrado corpo de rapaz executado

Wellington Fred


O sepultamento aconteceu na manhã de ontem no cemitério Parque Senhora da Paz, no bairro Veneza II

IPATINGA - Um rápido velório marcou o enterro do ajudante Mozart Andrade Ferreira, de 20 anos, na manhã de ontem no cemitério Parque Senhora a Paz, no bairro Veneza II. O rapaz foi executado a tiros na região do projeto Garrafinha, no município de Santana do Paraíso. Com várias passagens pela polícia, o corpo de Mozart foi localizado menos de 24 horas da execução, acredita a polícia.

O DIÁRIO DO AÇO esteve na casa dos familiares de Mozart, na rua Ondino Gonçalves, 181, bairro Cidade Nobre. Abalados com a perda do filho, eles não quiseram falar com a imprensa. Pelo interfone, duas pessoas disseram que não queriam se pronunciar e nem saíram da moradia de classe média alta. Vizinhos informaram que Mozart era problemático e que dava muito trabalho aos seus pais, mas nem por isso deixaram de amar o jovem.

A localização do corpo de Mozart ocorreu na tarde de terça-feira, conforme divulgado na edição de ontem, por vigias terceirizados contratados pela Cenibra. A reportagem esteve no local e pôde verificar marcas de pneus de um carro, próximo ao corpo da vítima. Um veículo deu marcha a ré e depois de manobrar retornou à estrada aberta para que caminhões pudessem levar as toras cortadas de eucalipto até a BR-381, distante cerca de 500 metros.

Ele foi identificado por portar uma carteira de trabalho no bolso, apesar de o corpo estar bastante queimado devido à exposição ao forte sol dos últimos dias. A perita Rita de Cássia, que esteve no local, realizou os trabalhos de praxe. Há possibilidade de Mozart ter ficado de joelhos antes de receber os disparos.

Rapidez
A família providenciou um rápido velório na capela do cemitério Parque Senhora da Paz, onde ocorreu o enterro marcado pela presença de muitos jovens durante o funeral. Poucas pessoas se arriscaram a falar sobre o fato, apenas comentários dos problemas em que se metia a vítima, apesar da boa situação financeira dos seus pais.

O caso será investigado pela Polícia Civil de Santana do Paraíso, com apoio da Delegacia Adjunta de Crimes contra a Vida (DACcV) de Ipatinga. Informações de fontes da polícia apontam que um rapaz com várias passagens pela polícia e identificado pelo apelido de “Caiau” foi visto procurando por Mozart. Ele também tinha diversas passagens, entre elas roubo, lesão corporal, desobediência e uso de drogas.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO