Acusado de tentativa de assalto é recapturado

IPATINGA - O ajudante Alex Gomes da Costa, o “Lequinha”, de 21 anos, foi recapturado pela Polícia Militar na noite de anteontem. Ele foi localizado na rua Gralha, no Vale do Sol, região do bairro Vila Celeste. Lequinha escapou na madrugada de 6 de outubro da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) de Ipatinga. Ele havia sido preso em companhia de Cleidimar Lúcio Marques, o “Bob”, de 24 anos.

Os dois são acusados de tentativa de roubo com uma pistola semi-automática a um posto de combustíveis na avenida José Júlio da Costa, no bairro Ideal. Eles foram encontrados durante o trabalho da PM, acionada pelo frentista do posto. Lequinha e Cledimar foram levados para o plantão da 1ª DRPC e autuados pelo delegado Marcelo Franco Marino.

Quando estavam na sala de custódia, algemados numa barra de ferro, Lequinha conseguiu abrir as algemas dele e do companheiro com um grampo. Após tentarem abrir o portão e pular um muro, Lequinha ganhou liberdade passando por uma janela-basculante sem vidros de um dos banheiros da delegacia, levando no pulso as algemas.

A equipe do cabo Josemar foi informada que o foragido estaria em casa. Com apoio de outros policiais, o local foi cercado e o rapaz detido mediante o mandado de prisão. “Chegou até a informação anônima de que ele estaria falando em matar o soldado Barbosa”, comentou o cabo.

Lequinha foi encaminhado para a delegacia de Ipatinga e colocado à disposição do delegado Alexandre Teixeira dos Santos e depois removido ao Ceresp. Na sala de custódia de onde fugiu Lequinha, a porta agora é de aço e tem a tranca pelo lado de fora para evitar a abertura.

“Quem agüenta isso?
Em conversa com o recapturado, ele disse que fugiu da delegacia após apanhar muito para que confessasse. “Quem agüenta isso? Não fiz nada de roubo, então resolvi fugir”, comentou o rapaz, sem mostrar nenhuma marca pelo corpo, qualquer denúncia realizada junto à Polícia Militar ou até mesmo ao delegado de plantão no dia que foi autuado em flagrante.
O sargento Sérgio acompanhou a entrevista e disse não acreditar na fala de Lequinha. “Acho até impossível alguém ser agredido pela PM e não mostrar nenhum ferimento. É uma coisa que me espanta muito, pois ele estava na delegacia”, disse.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO