Morte de bebê sob suspeita

TIMÓTEO - O Instituto Médico Legal (IML) de Ipatinga realizou necropsia no corpo da bebê recém-nascida Maria Eduarda Pereira Evangelista, de apenas 14 dias. Ela morreu anteontem no Hospital Vital Brazil, a princípio por insuficiência respiratória e disfunção de múltiplos órgãos. Familiares suspeitaram de marcas na cabeça da bebê, acreditando serem sinais de violência.

O corpo da recém-nascida já estava sendo velado na rua São José, no bairro Ana Moura. A mãe, Lucilene Pereira Santos, de 17 anos, ao retirar um dos curativos na testa do corpo da criança, constatou lesões na região. A PM foi acionada, através do delegado Francisco Pereira Lemos. Os médicos do HVB confirmaram o óbito, mas o delegado determinou a remoção para o IML. Na manhã de ontem, os legistas apontaram que as marcas na testa se parecem com agressão, mas não quiseram se pronunciar sobre o laudo.

Eles apenas informaram que a causa mortis é indeterminada e disseram que alguns órgãos internos do bebê estariam muito desenvolvidos, não compatíveis com a idade da criança. O delegado deverá se decidir pela instalação ou não de inquérito policial para apurar a morte da bebê.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO