Laje de banheiro cai e mata ajudante


O impacto do desabamento vitimou fatalmente o maçariqueiro Lourival Silva
IPATINGA - A iniciativa de reforçar o salário custou a vida do maçariqueiro Lourival Sincero da Silva, de 58 anos. Afastado do trabalho por problemas de saúde, ele obtinha renda através de “bicos” como ajudante de pedreiro. Na manhã de ontem, durante a demolição de um banheiro na rua Mariano Félix, no bairro Bom Jardim, a laje desabou sobre Lourival, matando-o na hora. A outra vítima, o pedreiro Francisco Celestino, de 73 anos, saiu ferido nas pernas, mas sem gravidade.

O acidente de trabalho ocorreu por volta das 10h30. Lourival e Francisco estavam trabalhando no local há quase duas semanas. “Hoje (ontem), eu estava quebrando a parede junto com meu amigo. Quando faltava apenas uma parte, a laje desceu de uma vez”, lembrava Francisco, com lágrimas nos olhos, ao se lembrar dos quase 40 anos de amizade que mantinha com Lourival.

Uma guarnição da equipe do Corpo de Bombeiros de Ipatinga, comandada pelo sargento José Mota, foi acionada. Ao chegar no local, o corpo da vítima já havia sido retirado dos escombros por populares. “O Samu também esteve aqui e a morte de Lourival foi confirmada devido à pancada violenta que ele recebeu na cabeça”, explicou o militar. No lado de fora da casa onde ocorreu o desabamento, muitas pessoas se aglomeravam para se informar sobre o acontecido. Entre elas, estava Regiane Cristina Silva, de 21 anos, filha de Lourival.

“Meus Deus, fiquei sabendo há pouco do caso. Ele estava afastado, porém insistia em trabalhar. Não agüentava ficar em casa sem fazer nada”, disse. Lourival morava na rua Zúnia, 345, no bairro Bom Jardim. Ele deixou cinco filhos. Seu corpo foi liberado do IML de Ipatinga e velado pela família na noite de ontem.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO