Justiça pode definir destino dos R$ 14 mil encontrados pela PM

Delegado acredita que dinheiro apreendido seja de tráfico de drogas

Wellington Fred


Eliana Rata, em depoimento ao delegado Lemos, negou que estivesse na região fugindo da Justiça

TIMÓTEO - Os mais de R$ 14 mil apreendidos durante a operação da Polícia Militar realizada na segunda-feira podem ir para um fundo penitenciário. Esta pode ser a decisão da Justiça sobre o dinheiro encontrado numa casa de suspeito de tráfico de drogas no distrito de Cachoeira do Vale. A informação é do delegado Francisco Pereira Lemos, que ainda autuou Eliana Peixoto de Souza, de 45 anos, a “Rata”, por tráfico de drogas.

Eliana estava num sítio na localidade da Cumprida, em Jaguaraçu, onde acontecia uma festa de aniversário de criança durante o feriado. No local, os policiais militares, sob o comando do major Edvânio Carneiro, verificaram que houve uma “festa de arromba”, com a presença de várias pessoas oriundas de Belo Horizonte e muitas latas e garrafas de bebidas alcoólicas. Entre elas, Eliana Rata, que há dois meses está na região do Vale do Aço.

Mandado de prisão
Ela está com um mandado de prisão preventiva expedido em 30 de julho deste ano pelo juiz José Eustáquio Lucas Pereira, titular da 3ª Vara de Tóxicos de Belo Horizonte. Eliana estaria envolvida com os 480 quilos de maconha apreendidos meses atrás na capital mineira e alegou que foi solta, mas não soube dizer o porquê da Justiça determinar a sua prisão novamente.

A acusada negou que estivesse na região fugindo da Justiça, apesar de o tempo dela no Vale do Aço ser igual ao da decretação de sua prisão. “Estou aqui por causa do meu marido, que foi preso por porte de arma e está na cadeia de Timóteo. Não tenho nada a ver com tráfico. Duas porções apreendidas comigo eram para o meu uso”, defendeu-se Eliana.

Ela foi detida juntamente com G.P.S., de 27 anos, e T.P.S.A., de 21 anos, primas e com passagens pela polícia, conforme revelou o delegado Francisco Lemos. O policial adiantou que se a batida da polícia ocorresse durante a festa, com certeza outros foragidos da Justiça poderiam ser presos. “Temos que mostrar para a sociedade que a polícia está atenta a estes movimentos estranhos na região”, apontou Lemos, que autuou Eliana por tráfico de drogas.

Dinheiro
Na rua Ceará, no Cachoeira do Vale, casa de Wederson Souza Cardoso, o conhecido “Neném”, os policiais militares apreenderam R$ 14.130. Parte do dinheiro estava enterrada no quintal da casa do suspeito de movimentar o tráfico de drogas. Lemos informou que o dinheiro será encaminhado para a Justiça, que poderá determinar o depósito no Fundo Penitenciário. “Com certeza ele é de tráfico de drogas, diante da situação que se encontrava”, observa.

O delegado informou que o pai de Neném, M.C., de 54 anos, conduzido pela PM diante da descoberta dos dois revólveres na casa, foi ouvido e liberado. “Na frente de testemunhas, M.C. confirmou que as armas e o dinheiro eram do filho. Não posso prejudicar uma pessoa inocente”, disse o delegado Francisco Lemos, informando ainda que vai pedir a prisão de Neném junto à Justiça.

Ainda no Cachoeira do Vale, na rua Goiás, os militares estiveram na casa de Welbert de Souza Cardoso, o conhecido “Betinho”, irmão de Neném. Ele não estava, porém os policiais encontraram R$ 1.465 em cédulas de R$ 50 e moedas, dinheiro que poderá ter o mesmo destino dos R$ 14.130, caso o suspeito não comprove sua origem.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO