Adolescente baleado na perna em troca de tiros com a PM

Arma apreendida teria sido usada em homicídios no Esperança

IPATINGA - A ação da Polícia Militar coloca a Polícia Civil na apuração de pelo menos três homicídios registrados nos últimos dias. É que a arma apreendida com um adolescente, após ser baleado pela polícia, pode ser a usada nos crimes ocorridos na região do bairro Esperança. O adolescente e outras quatro pessoas foram detidos no bairro Vagalume após a denúncia de que um deles teria invadido a casa da irmã, fugindo da “guerra” entre duas turmas.

De acordo com o capitão Warley, que comandou a operação, chegou uma denúncia de que Oziel Morais da Silva, de 18 anos, teria invadido a casa da irmã e quase a obrigado a sair da residência, na rua Piau, 228. “Assim que chegamos ao local, para nossa surpresa, um adolescente armado disparou contra nossos policiais e houve a necessidade de efetuar um disparo em resposta, acertando a perna esquerda dele”, disse o oficial.

O resgate do Samu foi acionado e socorreu o adolescente de 17 anos baleado. Ele foi encaminhado para o Pronto-Socorro Municipal, onde ficou sob escolta policial. Os militares apreenderam no local o revólver com quatro cartuchos intactos e um estojo deflagrado. Uma pequena porção de crack foi apreendida, além de outros objetos. Na casa, estavam ainda dois adolescentes, de 16 e 17 anos, e ainda a Janaína Faria Cruz, de 18 anos.

Os policiais encaminharam os detidos para a 1ª Delegacia Regional de Ipatinga. A arma apreendida com o adolescente baleado, um revólver calibre 38, teria sido usada em pelo menos três homicídios. A motivação seria uma rixa originária entre dois grupos rivais na região do Esperança. Diante das ameaças, Oziel e seus amigos se mudaram para a casa da irmã dele, levando o medo para a mulher diante de uma retaliação dos rivais dos ‘foragidos’.

Homicídios
As apurações dos policiais apontam que o primeiro homicídio, que estaria relacionado ao uso do revólver, aconteceu na madrugada do dia 10 de abril. Próximo a um campo de futebol, rua Anis, no bairro Esperança, Sidnei Gonçalves da Silva, o Paulistinha, de 17 anos, morreu com tiros na cabeça, tórax e barriga. Ele não tinha identificação e só foi reconhecido pelo avô dois dias depois no IML de Ipatinga.

O outro assassinato que teria sido usado a arma ocorreu no dia 4 de junho, tendo como vítima o desempregado Rogério Gomes de Souza, de 33 anos. Ele foi morto em frente de casa, na rua Lírio do Vale, bairro Esperança. Os autores seriam quatro pessoas que estavam de bicicletas e abriram fogo contra ele. Rogério estava em liberdade condicional. Ele foi baleado na mão, braço direito, pescoço e ombro, conforme o boletim de ocorrência lavrado pela Polícia Militar. Mesmo baleado, ele correu, mas acabou caindo já sem vida na porta da sala.

O terceiro crime que estaria relacionado com a arma apreendida ocorreu no dia 1º de julho, tendo como vítima o ajudante Thales Henrique Patrocínio, de apenas 17 anos. O adolescente foi morto quando conduzia sua bicicleta pela rua Sebastião Barbosa, no bairro Esperança. Ele foi ferido com vários disparos de arma de fogo, sendo atingido três vezes na cabeça e duas no tórax. A vítima possuía passagens na polícia por tráfico de drogas, furto tentado de bicicleta e por dirigir sem habilitação.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO