Engenheiro morre ao cair com o veículo em abismo


O veículo caiu numa ribanceira de quase 50 metros, com parte dos destroços atingindo o pescoço de Ronaldo
IPATINGA - O engenheiro Ronaldo Marcos de Magalhães Júnior, de 27 anos, morreu na manhã de domingo após acidente com seu carro. Ele dirigia o Astra, placas GUA-1807, de Ipatinga, e quando voltava da localidade de Tribuna, zona rural de Ipatinga, perdeu o controle do carro. O veículo caiu numa ribanceira de quase 50 metros, com parte dos destroços atingindo o pescoço de Ronaldo e provocando um corte profundo.

Um vigia do Clube Parque das Cachoeiras localizou o carro do engenheiro por volta das 6h, completamente destruído. Ele foi verificar o interior do veículo e encontrou Ronaldo Marcos já sem vida, com um grande corte no pescoço. A perícia foi acionada, esteve no local e autorizou a remoção do corpo ao Instituto Médico-Legal (IML) de Ipatinga. O Astra foi recolhido ao pátio credenciado da Polícia Civil.


Ronaldo Marcos M. Júnior
Devido ao corte profundo no pescoço, de quase 20 centímetros, suspeitou-se que Ronaldo pudesse ter sido assassinado. O laudo do IML descartou esta suspeita diante dos ferimentos encontrados no corpo. Acredita-se que o engenheiro estivesse sem cinto de segurança e, na queda, partes do carro tenham atingido o pescoço do engenheiro.

O corpo de Ronaldo foi liberado na tarde de domingo e trasladado para Patos de Minas, onde moram seus familiares. Amigos de Ronaldo, que aguardavam no IML de Ipatinga o corpo ser liberado, informaram ao DIÁRIO DO AÇO que o engenheiro trabalhava na Usiminas e morava numa república no bairro Cariru. Eles informaram que a vítima voltava de uma festa de casamento em um dos sítios localizados no Tribuna.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO