Adolescente confessa crime no Vila Celeste

Vítima baleada na cabeça ficou quatro dias internada no HMC

Reprodução


O auxiliar de serviços Darcy morreu na manhã de ontem

IPATINGA - O auxiliar de serviços Darcy Guilherme da Silva, 54, morreu na manhã de ontem no Hospital Márcio Cunha. Ele foi baleado na cabeça na noite de sexta-feira (3) dentro de um bar na rua Graúnas, no bairro Vila Celeste. A PM localizou na tarde de segunda-feira um adolescente de 15 anos, que seria companheiro de Gildásio das Graças Santos, o ‘Tiril’, de 19, apontado como autor do crime. Detido, o menor assumiu a autoria dos disparos, fato que não convenceu os policiais.

A vítima estava com amigos em um bar conhecido como ‘Boteco do Eusébio’, quando chegou um homem encapuzado e disparou um tiro acertando a cabeça do auxiliar de serviços. Encaminhado ao Hospital Márcio Cunha, Darcy não resistiu ao disparo, que transfixou o crânio. O velório ocorreu na igreja do Evangelho Quadrangular, na rua Gralha, no Vista Alegre, região do Vila Celeste. O enterro acontece hoje no cemitério Parque Senhora da Paz, no bairro Veneza II.

A reportagem do DIÁRIO DO AÇO esteve na casa de Darcy, localizada a poucos metros da igreja onde ocorria o velório. Os familiares, temendo represálias, evitaram dar entrevistas. Disseram apenas que pedem a Deus para que seja feita justiça. “Acreditamos apenas em Deus e nas orações. Não podemos fazer mais nada”, disse uma mulher, amiga da família.
No dia do crime os policiais apuraram que Gildásio teria atirado contra Darcy motivado por uma vingança. Há algum tempo o acusado queria matar um dos filhos da vítima. Na ocasião, Darcy interveio com uma arma de fogo para salvar o filho. Houve disparos, mas Gildásio não foi atingido. Porém ele teria prometido vingança.

Adolescente
Na segunda-feira o Serviço de Inteligência da PM apurou que o adolescente estaria em companhia de P.D.A., de 18 anos, com drogas. Os policiais foram até a rua Pintassilgo, no bairro Vila Celeste, casa de Gildásio, e encontraram 55 gramas de crack. A droga seria do menor. Os militares apreenderam ainda R$ 20, dois celulares, três relógios, quatro cordões e outros equipamentos eletrônicos.

Durante a operação o adolescente teria confessado a autoria dos disparos contra Darcy. Os policiais suspeitam que o adolescente esteja assumindo a autoria do crime para livrar Gildásio, fato que será apurado pela Polícia Civil durante as investigações. Os acusados foram levados para a 1ª Delegacia Regional de Ipatinga juntamente com os objetos apreendidos.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO