PC detalha apuração de homicídios em Coronel Fabriciano

Quinto envolvido em morte de adolescente no Amaro Lanari ainda é procurado. Triplo homicídio no Caladinho já resultou em mais quatro homicídios.

Wellington Fred


Delegado Washington Moreira (esquerda), com o delegado regional da PC, Helton Cota

A 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, com a equipe da Delegacia de Investigação de Homicídios de Coronel Fabriciano, apresentou na tarde desta quarta-feira (21), os resultados das investigações de crimes ocorridos nos últimos seis meses na cidade. Entre eles, o triplo homicídio de mulheres, ocorrido no bairro Caladinho de Cima.

Os crimes tiveram grande repercussão na região. O delegado regional Helton Cota, ressaltou a importância de se divulgar os resultados, fruto de um empenho dos policiais civis da equipe do delegado Washington Moreira.

As informações já foram antecipadas pelo Portal Diário do Aço nos dias anteriores. “A maioria destes crimes, tem envolvimento com o comércio das drogas”, ressaltou o Delegado Regional.

Caratinguense
O primeiro caso divulgado foi o da caratinguense Vitória Araújo de Faria Moreira, de 16 anos, encontrada morta no dia 3 de julho, em uma área da Usiminas, próximo ao Amaro Lanari. De acordo com as investigações, o crime teria sido cometido por três adolescentes e dois homens.

Os adolescentes, dois de 16 e um de 17 anos, estão apreendidos, e um dos maiores, Hiago de Paula Oliveira, de 19, está preso. O quinto envolvido, Robson Pierre Lucas, 25 anos, está foragido.
Reprodução


Vitória, 17 anos, veio de Caratinga, envolveu-se com criminosos no Vale do Aço e foi assassinada por cinco homens, afirma PC


“A motivação do crime foi em decorrência da mudança dela, para o Bom Retiro, em Ipatinga, e o envolvimento dela com outro rapaz”, explicou Washington Moreira.

Conforme a apuração, os jovens, com quem a jovem manteve relacionamento pessoal não gostaram da mudança dela para o bairro Bom Retiro, em Ipatinga, onde envolveu-se com outro homem. Por isso, decidiram se unir a outros, do mesmo criminoso, para matá-la.

Triplo assassinato também relacionado ao tráfico de drogas

O outro crime, este de repercussão estadual, foi o assassinato de três mulheres, em um barraco, na rua Tamoios, no bairro Caladinho de Cima, no último 9 de novembro. Foram mortas a tiros Dayara Nunes Chagas e Taís Teodora da Silva Rocha, ambas de 23 anos; e Ludmila Gonçalves de Melo, de 18 anos.

As mortes das mulheres, executadas por traficar em um território ocupado por outros traficantes, desencadearam outros assassinatos. No dia dez de novembro, por vingança, foram mortos Neuton Brandão Neto, de 18; e Hudson Marques Souza Silva, de 17 anos, no bairro Santa Cruz. Os dois teriam participado no triplo assassinato, com um adolescente de 15 anos, e Rafael Fernando da Silva de 25 anos, estes dois ainda foragidos da Justiça.
Wellington Fred + reprodução


Dayara, Taís e Ludmila (nos detalhes) foram mortas nesta casa por invadir espaço de traficantes no Caladinho, conclui a polícia


Mais mortes

Os crimes relacionados ao triplo homicídio não pararam por aí. No dia 13 de novembro, no bairro Caladinho de Cima, Guilherme Vítor Santos Kaiser da Silva, de 19 anos, e um rapaz de 15 anos também foram alvejados a tiros como forma de retaliação. O primeiro baleado veio a óbito e o segundo, resistiu aos ferimentos e sobreviveu.

O último acontecimento envolvendo as mortes da garota foi o assassinato de Mateus Filipe Matos, de 25 anos, ocorrido no último dia 18. Vanderson Souza Silva, de 35 anos, foi preso e confessou o crime, que teria relação com o homicídio de Hudson, que é filho dele.

Vandinho confessou, após ser preso no bairro Ideal, em Ipatinga, ter matado Mateus por ele ter testemunhado contra o filho, que veio a ser moto no Santa Cruz. “Ele (Mateus) estava na casa, onde as mulheres foram mortas, e conseguiu fugir, para também não ser assassinado”, comentou Washington, ressaltando o empenho dos policiais de sua equipe para elucidar os crimes.

Delegados esclarecem homicídios em Coronel Fabriciano

Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO