Mais de 10 mil caem em novo golpe do WhatsApp em uma hora

Aplicativo lançou, de fato, chamadas em vídeo, mas antes disso, golpistas aproveitaram a "fome" dos usuários e emplacaram golpe com serviços pagos


Na prática, as chamadas em vídeo lançadas pelo whatsapp não tem nada pago. Se caiu em um golpe, ligue para sua operadora.

Uma das funcionalidades mais aguardadas do WhatsApp, a chamada em vídeo, já foi disponibilizada para os usuários. Criminosos, no entanto, estão se aproveitando que o assunto voltou a ficar em pauta para ressuscitar um antigo golpe prometendo a funcionalidade.

Conforme informado pelo site Olhar Digital, mais de 10 mil brasileiros caíram no golpe em apenas uma hora. A fraude, identificada pela empresa ESET, se espalhou novamente por um fator muito simples: os usuários não checam a procedência das informações e os links que chegam em grupos ou de amigos. Na onda do "repassando", as vítimas se multiplicam.

O WhatsApp recebeu nos últimos tempos muitas ferramentas além das mensagens, entre elas a chamada em vídeo. Mas, antes mesmo que fosse lançada oficialmente, a "atualização" foi encampada pelos golpistas que aproveitaram a "fome" dos usuários do aplicativo para emplacar os golpes.

A mensagem maldosa traz um link para a funcionalidade, dizendo que o usuário deve replicar a mensagem para seus contatos e enviar uma mensagem a SMS. Isso faz com que a vítima assine serviços pagos que serão descontados de seus créditos.

Caso você tenha caído nesse golpe, entre em contato com sua operadora para sair do serviço. Na prática, as chamadas em vídeo lançadas pelo whatsapp não tem nada pago.

Para fazer uma chamada em vídeo, basta entrar na conversa de um contato e clicar no ícone da câmera no canto superior direito da dela. Caso ela não apareça, atualize o aplicativo por meio de uma fonte confiável.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO