Meteorito pode ter atingido Vale do Aço

Organização acredita que o bólido pode ter caído entre Açucena e Braúnas

Divulgação


A análise dos relatos no site indicam uma trajetória simples do meteoro
O relato sobre um “clarão”, visto no céu, na noite de 1º de novembro (terça-feira), levou a Exoss Citizen Science, organização sem fins lucrativos que monitora e estuda meteoros, a debruçar-se sobre o caso.

A Exoss afirma em sua página na internet, que o clarão visto em diversas cidades de Minas Gerais, realmente se trata de um meteorito e pode ter caído entre os municípios de Açucena e Braúnas.

O site faz um compilado de aparições de bólidos, espécie de meteoro que atravessa o céu em alta velocidade. Os relatos da bola de fogo na região já são o segundo maior catalogado pela organização no Brasil. Segundo informações da Exoss, o vídeo divulgado nas redes sociais como sendo o bólido que cruzou o céu de Minas Gerais, na verdade, é de julho de 2015 e ocorreu em Santa Catarina.

Até o momento a comunidade virtual não possui nenhum registro fotográfico ou em vídeo do meteoro do dia 1º deste mês. Mas de acordo com a análise dos relatos, possivelmente o meteoro percorreu 75 km em apenas quatro segundos, o que equivale uma velocidade de 67.500 km/h.

O bólido foi visto por moradores de 31 cidades mineiras entre elas, Belo Horizonte, Guanhães, Governador Valadares e Ipatinga.

Para estimar a trajetória e o local da queda, a Exoss Citzen Science levou em conta a quantidade e a localização dos relatos. De acordo com o site, o meteoro teve uma trajetória simples. Qualquer pessoa, que tiver visto a bola de fogo do dia 1o de novembro, pode entrar no site www.bolido.exoss.org e relatar a aparição.

A organização desaconselha qualquer tipo de comercialização de meteorito e solicita que qualquer eventual material recuperado seja encaminhado ao Museu Nacional do Rio de Janeiro, entidade de pesquisa oficial no País para análise.

Comentários

Aline Cristina Clementino Rocha 09 de Novembro, 2016 | 14:05
Moro ena cidade de Virginópolis MG cerca de 30 KM de Guanhães e foi em torno das 21:30 da terça feira dia 1° de novembro que ocorreu o fato, e daqui de casa escutamos uma forte explosão, parecido como um trovão, as vidraças vibraram de tal maneira que pensamos que fosse se quebrar e sentimos também um pequeno tremor, foi bem rápido questão de milésimos de segundos.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO