Comerciário é morto a tiro depois de pedir cliente de padaria para vestir camisa

Irritado com a cobrança do funcionário da padaria, homem ameaçou o balconista e voltou armado, minutos depois, para matá-lo

Imagem câmera de segurança


Imagens das câmeras da padaria mostram o autor do crime, com a arma na mão
Um comerciário, de 18 anos, foi assassinado com um tiro na noite de sábado (22) por ter cobrado de um cliente, que vestisse uma camisa para permanecer no interior de uma padaria. Eram quase 21h, quando um homem negro, sem camisa, entrou na padaria Mix Pão, na avenida Érico Veríssimo, no bairro Rio Branco, na Região de Venda Nova, em Belo Horizonte.

O caixa Daniel Christyano dos Reis de Jesus orientou o suspeito para vestir a roupa, já que, pelas normas do estabelecimento, é proibido entrar sem camisa. Testemunhas disseram que o homem ficou irritado com a cobrança e ameaçou o atendente que retornaria mais tarde.

Duas horas depois o homem voltou, trajando camisa azul e com um revólver na cintura. Ele abordou a vítima logo que entrou na padaria dizendo que Daniel o havia xingado anteriormente, fato que foi desmentido pelos colegas de trabalho.
Álbum pessoal


Daniel Christyano dos Reis de Jesus saiu de Manhuaçu há um ano para trabalhar em Belo Horizonte: sonho interrompido por um homem intolerante.


Em seguida, sacou a arma e disparou vários tiros na cabeça e no pescoço do caixa, que chegou a ser levado para um hospital, mas não resistiu e morreu. O suspeito fugiu a pé e ainda é procurado pela polícia. Com as imagens das câmeras de segurança, o criminoso é procurado.

O corpo de Daniel Christyano foi velado e sepultado em Manhuaçu, na Zona da Mata mineira, de onde o jovem saiu para trabalhar na capital mineira.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO