Wagner Penna: Minas Trend ainda repercute

Weber Pádua \ divulgação


O inverno 17 da Anne Fernandes
TRENDS
Como principal evento de moda em Minas, é óbvio que a Minas Trend ainda repercute no disse-me-disse da turma fashion. Principalmente no quesito ‘tendências’ – embora esse termo já esteja em desuso.

Com suas araras mostrando um inverno tropical, isto é, roupa com cara de inverno e textura de verão, algumas sinalizações ficaram visíveis. A saber: os bordados com toneladas de paetês, vidrilhos, canutilhos e afins diminuem, e em seu lugar surgem os delicados e belos bordados feitos em linha, principalmente o chamado ponto corrente.

A exuberância de cores sai e entram os tons terrosos, principalmente o uva carménère, ou seja, o marrom avermelhado. E as transparências ganham terreno, camufladas por aplicações, sobreposições e outros truques. Anote.

TRANS-TUDO
A São Paulo Fashion Week começa no dia 23, sob o tema ‘Trans’, indicando que tudo pode mudar, se multiplicar, ser apenas ou ser dois, enfim, nada é o que parece ser.

Foi a própria moda que começou esse movimento do trans, com a moda sem gênero, isto é, a moda transgênero, que serve para homem e para a mulher e os dois podem se confundir nas aparências.

É muito para nossa cabecinha? Pode ser, mas está ganhando terreno. Quem defende essa tese diz que uma única coisa não pode é ser transfóbico. Essa palavra é nova.

NÚMEROMODA
A moda se transformou em números, é o que diz o editorial de um jornal internacional esta semana. E não apenas números altos no faturamento das grandes marcas.

Para eles, as novas modas lançadas ao mercado são guiadas por número de acessos ao instagram, snap, tuiter, facebook, aos números de cifrões gastos em suas promoções, o número de estilistas que passaram por cada grife nos últimos cinco anos.

E também o número cada vez maior de coleções que são lançadas por ano, o número de lojas que as grifes abrem pelo mundo afora etc e etc. E finalmente, diz que já não é mais preciso criar ou fazer coisa bonita, mas simplesmente multiplicar. Uau!

////

VAIVÉM
* As grifes mineiras surpreendem pela sua penetração mundo afora. Além da Schutz, GIG e outras vestindo as celebridades lá fora, agora a marca Iorane Rabelo entra em fase altíssima vestindo a primeira-dama Marcela Temer (no anúncio do projeto Criança Feliz).

E nesta semana, vestiu as atrizes de Hollywood Kate Beckinsale (ela usou a marca na New York Comic Com) e Peyton List que usou na première do filme "The Swap". ***

* O Grupo Nodha inaugurou oficialmente o espaço conjunto de suas marcas em Beagá, contando com araras da PatBo, Patrícia Bonaldi, Lucas Magalhães e Apartamento 03. Teve almoço, vaivém de fashionistas e promessa do Luiz Morais (gestor e dono da holding) de repetir a fórmula em outras cidades. ***

* No vaivém da Minas Trend, um dos estandes mais movimentados era o da grife Anne Fernandes, com uma coleção bacana. De quebra, ainda teve fotos do catálogo especial, clicadas por Weber Pádua, tudo feito com muito estilo. Vale a pena conferir. ***

* As revistas estão cada vez mais investindo em eventos promocionais. A saber: enquanto a Elle realizou lançamento de coleção resort de algumas marcas no Aqua Rio carioca, a Vogue faz a vitoriosa Veste Rio, nesta semana, na Marina da Glória. ***

PONTO FINAL - E o prêmio Nobel de Literatura para Bob Dylan foi o assunto da semana. Com razão. Resumo: o Nobel virou Grammy.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO