Cruzeiro tem vitória apertada

Time celeste mantém invencibilidade diante do Botafogo em duelos pela Copa do Brasil

Ascom/ Cruzeiro


Jogadores comemoram vitória sobre o Botafogo
O Cruzeiro segue forte na busca pelo penta da Copa do Brasil. Maior vencedor do torneio, ao lado do Grêmio, com quatro conquistas do cobiçado troféu, o time estrelado ratificou sua classificação diante do Botafogo, nesta quarta-feira, no Mineirão. Após golear o adversário no jogo de ida por 5 a 2, a Raposa também venceu a partida de volta por 1 a 0, gol de Bruno Rodrigo, ainda no 1º tempo.

Com 6 a 2 no agregado, a Raposa se garantiu nas quartas de final da competição e agora aguarda o sorteio que será realizado na sede da Confederação Brasileira de Futebol, nesta sexta-feira, para saber qual será o seu próximo adversário.

A vitória desta quarta-feira também mantém a invencibilidade do Cruzeiro diante do Botafogo em partidas válidas pela Copa do Brasil.

Anteriormente, as equipes se enfrentaram na edição de 2000, pelas quartas de final, ano em que o Cruzeiro se sagrou tricampeão. No retrospecto pela competição, o time mineiro soma agora três vitórias e um empate contra os cariocas.

O jogo

Mesmo com larga vantagem na disputa, o Cruzeiro começou pressionando o Botafogo. Logo no primeiro minuto de jogo, Edimar cobrou falta pela esquerda e a bola cruzou toda a área com perigo. No lance seguinte, Elber fez boa jogada pela direita e a defesa adversária quase marcou contra.

A Raposa voltou a levar perigo aos 12 minutos. Em bela trama do ataque celeste, Arrascaeta e Ábila tabelaram na entrada da área. O uruguaio chutou de primeira, mas por cima da meta adversária.

A resposta da equipe carioca veio somente aos 16 minutos da etapa inicial. Rodrigo Lindoso dominou na entrada da área e disparou forte arremate contra o gol estrelado. Seguro, Rafael fez grande defesa.

Aos 25, um lance inusitado. Pressionado pelo ataque celeste na saída de bola, o botafoguense Bruno Silva dividiu com Rafinha na intermediária. Na rebatida, a bola seguiu em direção à meta de Helton Leite, deixando o arqueiro em apuros. Ábila tentou desarmar o adversário na pequena área, mas acabou cometendo falta.

O Time Estrelado permaneceu comandando as ações no 1º tempo. Aos 31, Elber fez ótimo cruzamento para a área, Manoel testou forte e a bola passou a centímetros do travessão.

A superioridade celeste se traduziu em gol apenas aos 36 minutos. Em cobrança de escanteio perfeita de Arrascaeta, Bruno Rodrigo subiu no terceiro andar, bateu a marcação e fez um belo gol. Este foi o 16º gol do zagueiro artilheiro com o manto estrelado.

No minuto seguinte, o Botafogo tentou dar a resposta em chute perigoso de Leandrinho, de fora da área. A bola desviou na zaga celeste e ganhou a linha de fundo.

Nos minutos finais, o Cruzeiro administrou a vitória parcial e foi para o vestiário com 6 a 2 no placar agregado.

Segundo tempo

A equipe celeste voltou para a etapa final com uma alteração. O técnico Mano Menezes promoveu a entrada de Willian no lugar do argentino Ramón Ábila.

A primeira chance azul surgiu nos pés de Henrique. O capitão avançou pela direita e disparou chute forte de fora da área, por cima do gol adversário.

Em desvantagem no jogo e na eliminatória, o técnico botafoguense Jair Ventura mudou seu comando de ataque, colocando Rodrigo Pimpão e Gervasio Núñez nos postos de Salgueiro e Luís Henrique.

Mano Menezes foi obrigado a mexer na equipe e colocou Denilson no lugar de Ariel Cabral, após o argentino sofrer forte entrada de Rodrigo Lindoso. O treinador ainda mandou a campo o atacante Alisson no lugar de Elber.

Rafael voltou a ser acionado apenas aos 22 minutos do 2º tempo. Em sua primeira jogada, Gervasio Núñez arrancou pela esquerda e deu um chute potente, no canto direito do arqueiro celeste, que fez mais uma boa defesa, mandando a bola para escanteio.

Três minutos depois, o Cruzeiro voltou a acelerar o jogo. Em bola levantada na área, a zaga botafoguense rebateu, Rafinha pegou o rebote e chutou com perigo, à direita da meta carioca. Aos 28, Edimar bateu falta com maestria e a bola caprichosamente carimbou o travessão.

Aos 33, Lucas fez boa jogada pela direita e cruzou para Willian, que antecipou a zaga adversária e cabeceou com perigo, à direita do gol defendido por Helton Leite.

Dono do jogo, o Cruzeiro administrou a vantagem e confirmou a vitória de 1 a 0, seguindo na luta pelo penta da Copa do Brasil.
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO