Nomeado para o Ibama cometeu crime ambiental e comemorou em rede social

Advogado comemorou degustação de carne de Caititu e zombou do órgão que ele acaba de assumir em Tocantins

Reprodução Facebook

Nomeado pelo ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, como superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) em Tocantins, Luciolo Cunha Gomes anunciou, em uma postagem de 2013, que havia comido carne de um animal silvestre.

Na mesma publicação, em sua página no Facebook, ele debochou do órgão que acabou de assumir. “Deliciando pernil de Caititu (…) o medo aqui é só aparecer o IBAMA… rsss”, escreveu.

Nos comentários, ele continuou com ironias, dizendo que não seria responsabilizado porque o Ibama não sabia “o endereço”. O caititu também é conhecido como “porco do mato”.

Caçar e utilizar animais silvestres sem permissão das autoridades é crime ambiental cuja pena varia de seis meses a um ano de prisão, além de multa. O IBAMA, tem entre outras funções zela pela preservação da fauna silvestre.

O caso foi trazido à tona pela Associação Nacional dos Servidores da Carreira de Especialista de Meio Ambiente (Ascema Nacional), que divulgou a mensagem atribuída a Luciolo. Ele, que é advogado, foi nomeado em 9 de agosto no lugar de Flávio Luiz de Souza Silveira, biólogo e servidor de carreira. (Com informações da revista Fórum)
Encontrou um erro, ou quer sugerir uma notícia? Fale com o editor: falecomoeditor@diariodoaco.com.br

Comentários

Sebastião 13 de Agosto, 2016 | 09:03
Esse tipo de gente qualificada, tem costume de praticar o que quer.
Proteção é que não falta.

Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.

ENVIE O SEU COMENTÁRIO