05/01/2019 09:00:00

Como a psicopedagogia pode ajudar os pais a escolher a escola para os filhos?

Profissional pode identificar perfil do aluno e analisar as metodologias de ensino



Divulgação


A melhor forma de se descobrir o método ideal é experimentando

Durante o processo de escolha das escolas dos filhos, muitos pais podem ter dúvida em relação à qualidade da escola, mas sobretudo se o perfil dos filhos está alinhado à metodologia de ensino aplicada nas instituições. “Os pais precisam conhecer os filhos e estar atentos aos comportamentos dos seus filhos e ao desenvolvimento deles. De que forma ele aprende? Ele é extrovertido? E a melhor forma de se descobrir o método ideal é experimentando”, aconselha a psicopedagoga Daniela Santana Silva Ramos.

Os modelos mais comuns no Brasil são o Tradicional, Waldorf, Montessoriano, Construtivista e Freiriano. Apesar de serem considerados procedimentos aplicados para alcançar objetivos específicos, alguns questionamentos são importantes: o que deve ser ensinado? Quais caminhos podem ser adotados para trabalhar o conteúdo de forma produtiva? Daniela sinaliza que, inicialmente, consultar um profissional não é fundamental. “O primeiro passo é escolher um método e depois observar o desenvolvimento da criança. Caso tenha alguma dificuldade, e surja a necessidade de entender isso, é bom procurar um psicopedagogo”, complementa a profissional.

Entre os exemplos apresentados está o caso de dois irmãos que estudam em escolas construtivistas. Se um é participativo, faz todas as atividades, e o outro está chateado com frequência e não consegue se destacar, é preciso experimentar uma nova metodologia. “Cada escola tem um método de ensino, ou até mais de um. E cada criança se comporta de uma forma individual e particular com cada um, então o método de ensino pode influenciar positivamente ou negativamente”, sinaliza.

A diretora da Escola Waldorf Jardim Vir a Ser, Daiane Dias, esclarece como a instituição inclui a proposta pedagógica no cotidiano dos alunos. “O ensino Waldorf torna as pessoas mais humanizadas e mais conscientes do seu papel social com uma maior consciência coletiva”, esclarece. Não há disciplinas fixas no currículo dos estudantes, que ainda assim são incentivados a vencer os próprios limites. Já a escola Montessoriana apresenta materiais para estimular a aprendizagem. O ritmo e a escolha do tema a ser aprendido, no entanto, dependem do estudante.

O método Freiriano surgiu com o pedagogo Paulo Freire e tem reconhecimento internacional. A linha acredita que a conscientização do aluno é o maior objetivo da educação e, por isso, desenvolve atividades em sala de aula que estimulem o pensamento crítico. Neste caso, os conteúdos ensinados não devem ser considerados verdades absolutas e o docente, embora ensine, também aprende com os próprios alunos.

No caso da linha Construtivista, a elaboração de hipóteses e a resolução dos problemas estão na base da metodologia. É dada ênfase na aquisição dos conhecimentos, que não são transmitidos apenas pelos professores, como forma de se tornar o aluno um ser autônomo.


Educação Básica

A diversidade de escolas da educação básica também revela uma gama de métodos utilizados. As variações de abordagem podem ser encontradas em instituições de ensino parceiras do Educa Mais Brasil existentes em todo o país. Para oferecer a melhor formação aos filhos, adequada ao perfil de cada um, os pais podem contratar as bolsas de estudo do Educa de até 50%. Basta acessar http://www.educamaisbrasil.com.br/diariodoaco e inserir os filtros de localização e nível de ensino desejado para visualizar todas as oportunidades existentes. O percentual de desconto também estará disponível no momento da consulta.

Ascom Educa Mais Brasil


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário