06/12/2018 15:30:00

Então é Natal! E o que você fez para aumentar a eficiência logística?

Fabrício Santos *



Estamos próximos do Natal, o período mais rentável do varejo. Nesta época, o faturamento varejista atinge patamares mais altos, e para 2018 os números apontam um crescimento nas vendas de 2,3% contra 3,9% em relação a 2017, segundo Confederação Nacional do Comércio.

No entanto, o sucesso do faturamento depende diretamente da preparação das empresas para atenderem às expectativas dos consumidores. Neste aspecto, o setor logístico é bastante mobilizado por ser considerado o termômetro que mede a eficiência da companhia, desde a expedição até a entrega da mercadoria.

É fato que todos os elos do varejo vivem um presente sensível, em especial, os distribuidores. O ano foi marcado por um emaranhado de situações atípicas, que nunca foram vivenciadas antes com tanta força no Brasil, como a paralisação dos caminhoneiros, em maio; o aumento do dólar; as altas, nos preços dos combustíveis e da energia elétrica, que atingem tanto o orçamento mais apertado do cliente, quanto dos comerciantes, impactados igualmente com essas tarifas. Tudo isso deixa o consumidor mais cauteloso.

Para vencer as limitações destas barreiras, lamentar não é a saída. Os desafios foram lançados e resta às empresas agirem. Afinal, em maior ou menor proporção, as vendas natalinas sempre giram de alguma maneira o capital dos comerciantes e esse milagre econômico acontece uma vez por ano. Não se pode bobear! Organização é a palavra de ordem! É preciso ter pessoas preparadas e ferramentas disponíveis para a eficiência logística acontecer e não comprometer a entrega da mercadoria.

Por isso, aderir à Tecnologia da Informação dentro da cadeia de suprimentos é uma ação indispensável a fim de otimizar o processo logístico. Cada vez mais, o mercado exige agilidade e precisão nos dados da venda e, quanto maior a rapidez, maiores serão as chances de se realizar entregas mais efetivas e organizadas nesta época do ano. Centralizar as informações em um dispositivo móvel, seja ele tablet ou celular, garante mais eficiência na logística, bem como minimiza possíveis erros humanos e situações inesperadas. Sem contar nos ganhos em produtividade, na maior confiabilidade dos dados e na redução de custos, entre outros benefícios.

E para potencializar a entrega, planejar o roteiro que o motorista irá percorrer através do uso de roteirizadores é uma opção prática para melhorar o processo. Este tipo de tecnologia monta automaticamente a melhor rota para atender os clientes selecionados, com custo reduzido e com tempo menor, buscando equilíbrio entre preço e serviço. Ademais, gasta-se menos combustível e o motorista fica mais produtivo.

Dinamize o planejamento das entregas ou coloque este item na agenda de prioridades para 2019. E quem já aderiu tem tudo para ter um Natal melhor, com uma entrega perfeita, econômica sem esquecer de gerar empatia e credibilidade aos seus clientes mesmo frente a um ano desafiador
Nunca é demais lembrar: logística é um custo e deve ser controlado e reduzido.


* Gestor de oferta logística na Máxima Sistemas, companhia de soluções móveis para força de vendas, e-commerce, trade e logística para o setor atacado distribuidor.


Encontrou um erro? Comunique: falecomoeditor@diariodoaco.com.br


Aviso - Os comentários não representam a opinião do Portal Diário do Aço e são de responsabilidade de seus autores. Não serão aprovados comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes. O Diário do Aço modera todas as mensagens e resguarda o direito de reprovar textos ofensivos que não respeitem os critérios estabelecidos.
Envie o seu Comentário